RFID Noticias

Fórum brasileiro de Internet das Coisas será lançado neste mês

A iniciativa conta com apoio de entidades públicas e privadas e pretende promover, entre outras coisas, o uso de RFID no Brasil

Por Edson Perin

11 de abril de 2012 - O Brasil terá um Fórum de Competitividade de IoT (Internet of Things ou Internet das Coisas) a partir deste mês, que contará com a participação de profissionais, acadêmicos e entidades públicas e privadas. O principal objetivo do fórum, segundo seus organizadores, será incentivar o uso da tecnologia de identificação por radiofrequência (RFID), contribuindo globalmente com pesquisas, desenvolvimento de produtos e soluções, além de apoiar a sua aplicação pelas empresas e pela sociedade.

O ex-executivo da Itautec Gabriel Marão, um dos coordenadores do fórum, defende uma participação ativa do Brasil no desenvolvimento da Internet das Coisas, o que, segundo ele, favorecerá o desenvolvimento das empresas brasileiras de Tecnologia da Informação (TI), além de gerar um conjunto de oportunidades para toda a sociedade brasileira, incluindo o desenvolvimento científico e tecnológico.

“É importante identificar padrões mundiais para que haja a comunicação das coisas pela internet e o fórum será fundamental para mostrarmos à sociedade a influência da IoT”, diz Marão, que acredita que o Brasil precisa discutir o assunto a partir de já como forma de se antecipar às novas oportunidades de negócios nos mercados de todo o mundo.

Marão acredita que no momento atual será necessário definir as metas principais para o fórum, seus objetivos e uma pauta de ações para os próximos meses. Em uma reunião realizada no dia 9 de abril de 2012 na sede da GS1 Brasil, em São Paulo (SP), os organizadores da iniciativa decidiram criar uma lista de atividades que envolvem a busca de interoperabilidade de aparelhos, carros, eletrodomésticos entre outras coisas.

A GS1 Brasil é uma das apoiadoras do Fórum de Competitividade de IoT. “Os padrões da GS1 são sempre desenvolvidos para atender aos requisitos das empresas usuárias de tecnologia”, afirma Roberto Matsubayashi, gerente de Inovação e Alianças Estratégicas da GS1 Brasil. “E vários dos padrões da GS1 foram criados com base no conceito de IoT, por isso, temos muito a contribuir”.

Na reunião, foram iniciadas as discussões para uma agenda de ações e projetos envolvendo IoT, destinados a estimular o desenvolvimento da indústria, do mercado e da área social. Entre os participantes, estavam profissionais de centros de pesquisas, acadêmicos, técnicos, entidades públicas e representantes da iniciativa privada, como Gabriel Marão e João Neves Fernandes, da Perception; Roberto Matsubayashi, gerente de Inovação e Alianças Estratégicas da GS1 Brasil; José Roberto Amazonas, da Escola Politécnica da USP; e José Vidal Bellinetti, do ITS Brasil.

Também participaram da iniciativa Ricardo Takahira, do Sindipeças; Marcio Martins, do Programa CI-Brasil, do Ministério da Ciência e Tecnologia; Wilson Cruz, da GS1 Brasil; Luís Fernandez Lopez, Coordenador do Programa Tecnologia da Informação no Desenvolvimento da Internet Avançada (Tidia) e da Rede ANSP, da Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo); e Regiane Relva, da VIP-Systems Informática.

Outros participantes foram Victor Mammana, diretor do CTI-Centro de Tecnologia da Informação; Renato Archer, do Ministério da Ciência e Tecnologia; Gilson Schwartz, pesquisador da USP e da UFMG; Carla Guimarães, gerente de mercado e indústria do CPqD; e o capitão Robson Teles Peixoto, da Aeronáutica.
  • « Anterior
  • 1
  • Próximo »