RFID Noticias

Como gerenciar objetos de arte da sua empresa com RFID

A Corporate Art Force, que administra obras de arte e serviços de instalação para empresas norte-americanas e canadenses, usa etiquetas EPC UHF para controlar pinturas e esculturas

Por Claire Swedberg

10 de abril de 2012 - Muitas empresas e organizações exibem obras de arte no local de trabalho para funcionários e visitantes desfrutarem. Algumas expõem centenas de pinturas em dezenas de edifícios de escritórios em todo o mundo, cada obra de arte com o seu próprio valor monetário. A Corporativa Art Force (CAF), que fornece serviços de instalação e gestão de obras de arte em empresas dos Estados Unidos e do Canadá, lançou um programa conhecido como SmartArt, destinado a ajudar empresas a acompanhar seu acervo usando identificação por radiofrequência (RFID). Este ano, a CAF iniciou a marcação de todas as obras de arte que recebe e depois vende às empresas. A companhia utiliza tag de leitura para armazenar seus próprios registros de quais itens foram enviados e para quais locais e, ainda, oferece um serviço aos clientes que lhes permite acompanhar as pinturas em suas próprias instalações.

Para as empresas que adquirem e exibem de obras de arte, segundo a CAF, o rastreamento dessas peças pode ser quase impossível. Com centenas ou milhares de pinturas, gravuras e esculturas, uma organização pode perder de vista o que tem em estoque e onde cada item de arte está localizado. Os funcionários de uma empresa podem remover uma pintura de uma parede e ler a identificação em sua parte traseira ou pedir a uma empresa como a CAF para ajudar com este processo. Em qualquer um dos casos, o tempo necessário para esta operação pode se estender por dias ou semanas.

CAF insere tag RFID na parte traseira ou inferior de cada pintura ou escultura

A CAF optou por oferecer uma solução de inventário mais eficiente, diz William Kieger, presidente da empresa, anexando tags RFID passivas UHF EPC Gen 2 em cada obra de arte que vende e utilizando leitores portáteis para interrogar as etiquetas. Além disso, utiliza um software para gerir a localização e manutenção de cada arte. A solução RFID, incluindo software e leitores, é fornecida pela SimplyRFID.

"A arte é um ativo", afirma Krieger, "e ser capaz de rastrear onde está cada arte tem um grande valor". Ele descreve um cliente que possuía mais de 3.000 peças de arte em seu inventário, mas não sabia onde cada item estava.