RFID Noticias

Hospital aumenta visibilidade sobre pacientes com Sistema de Localização em Tempo Real (RTLS)

O Tallahassee Memorial HealthCare está expandindo sua rede Wi-Fi para rastrear entrada e saída de cada paciente

Por Claire Swedberg

3 de abril de 2012 - Mais de cinco anos após a instalação de um sistema de localização em tempo real (RTLS) para rastrear ativos com sensores de temperatura, o Tallahassee Memorial HealthCare (TMH) começou a testar a tecnologia para rastrear pacientes que se movem pelas salas de sua instalação, automatizando o processo de atualização do status de cada indivíduo por meio de leitores que informam funcionários e entes queridos dos pacientes. Ao elevar a sua base de equipamentos Wi-Fi RTLS da AeroScout, o hospital espera obter informação automatizada sobre movimentos de pacientes na área de pré-operação e de recuperação. Estes dados podem ser mostrados em placas existentes TMH, o que automaticamente atualiza a localização de cada paciente usando um crachá de RTLS.

Desde que começou a usar a tecnologia RTLS no final de 2006, o hospital informa que reduziu a substituição de equipamentos e os custos anuais de aluguel em US$ 85.000, além de reduzir as horas de trabalho dos enfermeiros. O primeiro RTLS foi fornecido pela Pango Networks, mas o hospital substituiu o sistema em 2009 por uma solução composta de tags AeroScout e software MobileView, residente no sistema do hospital, o que melhorou a infraestrutura Wi-Fi.


Jay Adams, do TMH
A TMH tem instalações de cuidados de saúde contendo 770 camas e emprega uma equipe de 3.500 pessoas. A solução Pango foi instalada para monitorar os locais com bens de alto valor, como bombas de infusão, cadeiras de rodas e camas, reduzindo assim a quantidade de trabalhadores e tempo gasto para monitoras os itens, além de assegurar que os equipamentos não faltem ou exigir a substituição em caso de não localização.

Em 2006, o hospital tinha implantados 225 pontos de acesso Wi-Fi da Cisco, que não conseguiram fornecer a cobertura suficiente para identificar as tags RFID, diz Jay Adams, arquiteto de TI da TMH. Com a solução RTLS, diz ele, o hospital foi capaz de identificar cada objeto em seu local somente em alas específicas, o que não foi suficiente. Além disso, a TMH queria instalar portas para identificar quando um item deixava o local e, em seguida, emitir alertas para os empregados, indicando por onde estava saindo. Na época, no entanto, o futuro parecia incerto para a Pango (a empresa foi posteriormente adquirida pela InnerWireless.

Assim, em 2009, o Tallahassee Memorial HealthCare adotou o sistema AeroScout, que inclui tags T2. O hospital havia adicionado pontos de acesso Cisco, que agora tem cerca de 700 implantados. A TMH também instalou o AeroScout EX4100 nas portas, a fim de levar a uma transmissão a partir de qualquer tag dentro do alcance de leitura, indicando assim que a etiqueta tinha entrado na área definida. Com este melhoramento para o sistema de Cisco, bem como a transição para AeroScout, a instalação pode agora assegurar dados de localização e identificar quando um artigo é deixado em uma área em particular. O sistema também é utilizado para monitorizar a temperatura, empregando sensores incorporados nas etiquetas AeroScout em frigoríficos e aquecedores. Se a temperatura exceder um limite específico, uma página é enviada aos funcionários até que o problema seja abordado por um trabalhador para a ação corretiva no sistema MobileView.