RFID Noticias

HP Brasil desenvolve tecnologia RFID na prática todos os dias

A companhia vive a identificação por radiofrequência em sua fábrica de impressoras em Sorocaba (SP) e patrocina soluções inovadoras do RFID CoE

Por Edson Perin

27 de janeiro de 2012 - Inovar, para algumas empresas, não é apenas uma palavra bonitinha, da moda e para ser utilizada em uma boa retórica. Inovar, para algumas empresas, faz parte do seu DNA, além de ser inspiradora de iniciativas capazes de influenciar e estimular positivamente o mercado, até mesmo fora do Brasil.

Marcelo Pandini, da HP
A fábrica de impressoras da HP Brasil, em Sorocaba (SP), tem colaborado diariamente para o desenvolvimento da tecnologia de identificação por radiofrequência (RFID), graças ao uso em sua linha de montagem. A fábrica operada pela Flextronics entrega produtos para os mercados brasileiro e de alguns países da América Latina, com alta tecnologia dentro dos produtos e também em seu processo de fabricação.

Alguns componentes são importados, incluindo pequenos monitores sensíveis ao toque dos dedos (touch screen) e peças de placas de circuitos integrados; e – claro – muitos outros componentes são produzidos por fornecedores no Brasil. Mas de um modo geral todos os elementos das impressoras são montados na linha de Sorocaba, por 1.500 funcionários.

Nenhum item faltando: antena de RFID (ao fundo) capta quais itens estão na embalagem final do produto e o software avisa o operador se está faltando alguma coisa

A montagem das máquinas tem dois grandes níveis: primeiro, a preparação dos componentes maiores e, segundo, a junção dos componentes maiores, instalação de software, teste das impressoras prontas, empacotamento e expedição. Nesta segunda parte, o RFID está em uso para dar mais agilidade, eficiência aos processos, garantir a entrega de todos os acessórios junto com a impressora e para tornar a expedição ágil e eficaz.

Em cada etapa da montagem, as peças identificadas com RFID são inseridas na impressora e, passo a passo, a máquina é submetida a uma verificação automática sobre a conclusão da etapa anterior antes de ser encaminhada para a próxima fase. Quando são realizados os testes, as informações também são registradas na tag do aparelho, podendo ser lidas pelos leitores que “interrogam” o produto em fabricação sobre a conclusão dos processos já realizados. Assim, qualquer falha no processo de fabricação pode ser detectado e corrigido instantaneamente, sem provocar atrasos e garantindo qualidade máxima.