RFID Noticias

Estudo científico quantifica retorno de investimento em RFID para setor de vestuário

Pesquisadores da Universidade de Arkansas mostram que RFID melhora expressivamente a eficiência logística das empresas de vestuário, garantindo a redução dos erros de entrega

Por Claire Swedberg

12 de janeiro de 2012 - Após um ano de levantamento e análise de dados em 15 empresas do setor de vestuário dos Estados Unidos, incluindo dois centros de distribuição (CDs) de terceiros, pesquisadores da Universidade de Arkansas provaram que o uso de etiquetas RFID em peças de roupas garante o retorno sobre o investimento (ROI), reduzindo os erros cometidos durante os processos de embalagem e remessa dos produtos.

O maior benefício que a identificação por frequência de rádio (RFID) pode oferecer aos fornecedores é a precisão, permitindo às empresas poupar dinheiro, apesar da despesa adicional derivada da aplicação das etiquetas RFID em milhares ou milhões de peças de vestuário. Os pesquisadores descobriram que, embora as tags adicionem um custo que pode exceder o que é tipicamente gasto para fazer verificações manualmente, a falta de precisão dos embarques de produtos (ou seja, sem o uso de RFID) e os altos custos resultantes dos erros nas remessas podem ser significativamente reduzidos com RFID. Consequentemente, a implantação da tecnologia resulta em economia no balanço final.

O objetivo da fase II do estudo do Centro de Pesquisas da Universidade de Arkansas – financiado pela American Apparel (associação do setor de vestuário), Footwear Association (AAFA, associação do setor de calçados) e a entidade de gestão de padrões GS1-US – foi determinar se uso da tecnologia RFID em cada peça de roupa poderia trazer benefícios para os fornecedores e, em caso afirmativo, quantificar os ganhos.


David Cromhout, diretor de pesquisa do Centro de Pesquisa RFID
Treze fornecedores globais de vestuário participaram do estudo, que foi conduzido por uma equipe de pesquisa da universidade. Como parte do projeto, estes fornecedores ofereceram acesso de pesquisadores aos 17 locais de distribuição nos Estados Unidos. Em relação ao perfil das empresas, o faturamento de cada fornecedor variou de US$ 37 milhões em receita anual até mais de US$ 10 bilhões.

Enquanto todas as empresas foram etiquetando alguns de seus produtos para clientes específicos, dois Centros de Distribuição (CDs) já tinham interrogadores RFID instalados e estavam lendo tags para seus próprios propósitos. Os pesquisadores estudaram os dois locais com RFID, comparando os seus resultados de auditoria com os dos outros 13 fornecedores locais. Além das 15 instalações foram executados testes em dois provedores terceirizados de logística, de acordo com David Cromhout, diretor do Centro de Pesquisa RFID da Universidade de Arkansas.

Os resultados do estudo foram divulgados no congresso Big Show 2012 da National Retail Federation (Federação Nacional de Varejo), neste mês de janeiro de 2012. A pesquisa foi descrita em um documento publicado no site do Centro de Pesquisa RFID.

Algumas das conclusões dos pesquisadores foram discutidas em um webinar hospedado pelo AAFA. Participaram do evento online tanto Cromhout como Shawn Neville, vice-presidente do grupo Avery Dennison Retail Branding and Information Solutions; Brent D. Williams, professor-assistente da Universidade de Arkansas na cadeira de gestão de cadeia de suprimentos; e Jay Craft, vice-presidente de desenvolvimento de produtos da VF Jeanswear Limited Partnership, da VF Corp.

Desde janeiro de 2010, pesquisadores da Universidade de Arkansas mudaram seu foco inicial dos varejistas aos fornecedores, a fim de determinar o retorno do investimento que os fornecedores podem esperar alcançar com o uso de RFID. Em janeiro de 2011, Cromhout e seus colegas publicaram um artigo destacando 60 estudos de casos (leia, em inglês,University of Arkansas Study Finds 60 Ways to USE RFID in Apparel Supply Chain).

Durante a fase II, o grupo focou em um caso de uso específico em profundidade: a quantidade de produto auditada pela equipe do centro de distribuição (CD) e como o RFID poderia melhorar o processo, aumentando a precisão e reduzindo custos. O CD dos fornecedores normalmente conduzem auditorias em quantidade, a fim de garantir que os bens estão sendo recebidos e enviados corretamente. As auditorias de qualidade, ao contrário, são realizadas para garantir que os produtos estão livres de falhas e atendem os padrões estabelecidos. A equipe de pesquisa realizou visitas a centros de distribuição em todos os Estados Unidos, sem revelar seus nomes.