RFID Noticias

Austrália adota solução com RFID para rastrear alfândegas e realizar proteção de fronteiras

Tags passivas HF e leitores servem para rastrear e fazer registros de manutenção de milhares de armas e equipamentos em 22 escritórios e dezenas de barcos

Por Claire Swedberg

19 de dezembro de 2011 - A agência Australian Customs and Border Protection patrulha as fronteiras do país inteiro por meio de mais de 50 escritórios em todo o extenso litoral da Austrália, bem como no exterior e com dezenas de navios, todos administrados a partir de uma única central, na cidade de Canberra. A agência patrulha os 16.000 quilômetros de litoral para evitar a entrada de drogas ilícitas, tráfico de pessoas e terrorismo, além de cumprir os regulamentos de comércio e coletar as tarifas alfandegárias. Para cumprir suas metas, a Customs and Border Protection utiliza milhares de itens, incluindo armas, equipamentos de proteção, equipamentos especializados e veículos. Do escritório central, a agência pretendia ter visibilidade, em tempo real, de todas as suas armas e outros ativos, em todas as suas instalações.

A partir da central, o pessoal poderia gerenciar equipamentos espalhados em todos os sites, bem como nos navios, saber onde as armas, equipamentos de proteção pessoal e veículos especializados estão localizados, e garantir que sejam consertados ou substituídos quando necessário. Até recentemente, para realizar esta tarefa, a agência recebia planilhas de cada localidade. A solução tornou-se ineficiente, no entanto, uma vez que cada site tinha seu próprio procedimento de registro de equipamentos e porque a localização de cada ativo muda frequentemente. Com isso, os relatórios continham informações muitas vezes imprecisas, o que poderia levar a atrasos na comunicação de bens ou armas desaparecidos ou ineficiência na manutenção, reparação ou substituição dos itens.


Os leitores portáteis Bluebird Pidion BIP-6000Max servem para verificar informações sobre os equipamentos


Um sistema de RFID instalado neste ano se destina a resolver o problema. A solução foi fornecida pela empresa de soluções de inteligência Relegen, usando a tecnologia de RFID de alta frequência (HF), da HID Global. A Relegen forneceu seu software assetDNA, juntamente com as tags HID Global, segundo Paul Bennett, fundador e diretor administrativo da Relegen. O software assetDNA gerencia e interpreta dados antes de tornar a informação disponível para os usuários, seja no próprio servidor de um cliente ou em um servidor hospedado. Este também pode emitir alertas no caso de um evento não autorizado, como a não entrega de um equipamento ou arma para o arsenal no momento esperado. Além disso, a tecnologia DataTraceDNA, da DataDot Technology, oferece segurança adicional no caso de uma etiqueta de patrimônio ser removida na Alfândega ou na Proteção de Fronteiras. O DataTraceDNA utiliza a estrutura molecular da superfície de um objeto para registrar um código de barras invisível. Este material é imperceptível ao olho humano e requer um espectrômetro para ser detectado.


Uma grande variedade de tags RFID foi utilizada na solução, incluindo a HID Intag 200


Com o sistema RFID, o escritório central pode ver onde está localizado o seu inventário, visualizar alertas se um funcionário não retornar alguma coisa e, assim, resolver problemas, tais como a substituição de equipamentos perdidos ou trabalhar com o funcionário responsável para determinar por que os itens foram perdidos ou extraviados. O sistema também permite que o escritório gerencie a manutenção e realoque os ativos no caso de falta de equipamento em um local e de excesso em outro.