RFID Noticias

Warmkraft aumenta eficiência no processamento de pedidos com RFID

A empresa especializada em acabamento para uniformes militares reduziu erros de remessas em 96% com etiquetas EPC Gen 2 e cortou custos de transporte em 50%, graças à tecnologia fornecida pela SimplyRFID

Por Claire Swedberg

18 de novembro de 2011 - A Warmkraft, uma empresa norte-americana do Mississippi que dá acabamento em uniformes militares, reduziu seus custos com trabalho manual de transporte em 50% e viu a taxa de erro de remessas encolher de 5% para 0,2%, utilizando etiquetas de RFID em seus produtos depois que são realizados os trabalhos e antes do embarque para entrega.


Warmkraft usa uma impressora Zebra para codificar etiquetas RFID para cada peça de roupa


O sistema, fornecido pela empresa SimplyRFID, garante que os produtos corretos estão sendo embalados em caixas de papelão e enviados para os militares que realizaram os pedidos. Além disso, a empresa passou a receber os pagamentos duas semanas antes do que era possível sem RFID.

A Warmkraft começou a marcação de seus produtos destinados à Força Aérea dos EUA (USAF) em novembro de 2009, conforme exigido pelo órgão militar, e agora expandiu o sistema para outras duas instalações no Mississippi, onde os uniformes são tratados antes de serem enviados para a USAF e para o Corpo de Fuzileiros Navais dos Estados Unidos.

As entregas com RFID para a USAF foram concebidas para ajudar a Agência de Defesa Logística a acompanhar o recebimento e emissão de uniformes para o centro de treinamento de recrutas Lackland Air Force Base. Durante o próximo ano, segundo Ron Lack, gerente geral da Warmkraft, a empresa planeja começar a marcação de uniformes destinados ao Exército dos EUA.

Os militares dos EUA recebem uniformes da Warmkraft depois que a empresa realiza tratamentos químicos de acabamento que incluem repelente de insetos, impermeabilização e a prova de rugas. A Warmkraft recebe uniformes de fabricantes de vestuário, aplica a tratamentos químicos apropriados e envia as roupas prontas para os centros de recrutamento, onde são entregues aos soldados.

Antes de instalar a tecnologia de RFID, a empresa dependia de inspeções manuais para verificar quais uniformes foram acondicionados nas caixas e para garantir que não foram cometidos erros. Além disso, auditorias regulares eram realizadas em caixas pouco antes de seu carregamento em caminhões e se os erros fossem descobertos em qualquer das caixas auditadas, todo o carregamento teria que ser manualmente inspecionado para evitar novos enganos.