RFID Noticias

Pesquisadores Britânicos a Estudar Hábitos Caseiros de Higiene

A London School of Hygiene and Tropical Medicine utilizará a tecnologia RFID para monitorar se voluntários lavam as mãos e seus outros comportamentos relacionados à saúde.

27 de setembro de 2011 - Por Claire Swedberg

A London School of Hygiene and Tropical Medicine (LSHTM) está empregando um sistema de localização em tempo real (RTLS) para ganhar uma compreensão de práticas de higiene dentro das casas dos londrinos e planeja usar a tecnologia em países em desenvolvimento para ajudar a aprender a prevenir as doenças transmissíveis, incluindo a diarreia. O sistema é projetado para criar um registro das práticas dos indivíduos no banheiro e na cozinha, a fim de determinar quando e quão frequentemente as pessoas lavam as mãos e se há um risco de contaminação, por exemplo, ao manusear os alimentos imediatamente após dar descarga em um vaso sanitário.

Para rastrear essas atividades, os pesquisadores pretendem instalar um RTLS fornecido pela Visonic Technologies (VT), consistindo de tags RFID ativas, excitadores de baixa frequência (LF) e receptores. O Projeto Casa Inteligente CASAS da Washington State University (que se concentra na criação de tecnologia de casa inteligente) está fornecendo o software que serve como uma interface entre a solução da Visonic e o banco de dados LSTHM, onde os dados coletados podem ser avaliados.

A Pesquisa está sendo supervisionada por Robert Aunger, pesquisador sênior da LSTHM. Os pesquisadores foram desafiados a encontrar uma maneira de observar as práticas de saúde dentro de casa. Simplesmente pedir aos participantes para preencher questionários é insuficiente, diz ele, já que a equipe de pesquisa teria que confiar apenas na veracidade e precisão de cada indivíduo sobre seus hábitos pessoais, resultando em dados que podem não ser confiáveis. Ter um pesquisador seguindo um participante em particular e vigiar o comportamento dessa pessoa também é improvável que produza resultados típicos, observa ele. Em vez disso, o grupo espera deixar que a tecnologia faça o trabalho pelo constante monitoramento dos padrões de comportamento durante um período de meses, de tal forma que os usuários se acostumem com a tecnologia e caiam em seus hábitos normais. Aunger diz que procurou um sistema que pudesse recuperar grandes quantidades de informações sobre os hábitos de higiene caseira dos usuários. Para esse fim, ele começou a estudar a tecnologia RTLS e se deparou com solução da Visonic. "Eu percebi que já haviam sistemas robustos por aí", afirma. "Nós não somos engenheiros, então isso [ter um sistema existente para usar] torna muito mais fácil".

O sistema consiste de tags RFID ativas de 433 MHz ligadas a pulseiras que transmitem um número de identificação único ligado a informações relativas ao indivíduo usando uma pulseira específica, enquanto excitadores LF de 125 kHz estão ligados às paredes ou outras superfícies, perto de materiais comumente utilizados, tais como descargas, saboneteiras, escovas de dentes, fios dentais, toalhas de cozinha e geladeiras. Receptores, em seguida, capturam dados sobre cada incidente no qual uma tag adentrou o alcance de um excitador — até 1,5 metros — indicando onde a tag estava localizada através da transmissão de seu próprio ID, bem como o do excitador específico dentro de seu alcance.