RFID Noticias

Hartford Encoraja seus Clientes da Indústria Alimentícia a Implantar Tags RFID de Temperatura

Uma aliança estratégica entre a Hartford Financial Services Group e a Intelleflex é projetado para melhorar a visibilidade das condições de carregamentos de comida perecível, reduzindo assim o desperdício e ajudando a reduzir o custo dos prêmios de seguro.

Por Claire Swedberg

19 de agosto de 2011 - A companhia de seguros Hartford Financial Services Group - também conhecida como The Hartford - está recomendando que seus clientes utilizem o sistema de RFID Intelleflex para acompanhar as condições em que os produtos frescos são transportados ao longo da cadeia de abastecimento. A parceria envolve o uso da tecnologia XC3 Intelleflex RFID para monitorar as condições de temperatura no nível de palete, colocando tags RFID de ultra-frequência (UHF) EPC Gen 2 com sensores de temperatura dentro de cada recipiente, ou em cada pallet, e até lá usando leitores Intelleflex para capturar os dados em toda a cadeia de abastecimento.

A parceria foi firmada entre a Intelleflex e a divisão de risco corporativo da Hartford, a Hartford Ventures.


Tag de Temperatura TMT 8500 da Intelleflex

Graças a esta parceria, a Hartford pode solicitar informações de clientes, a fim de obter uma maior compreensão das condições da cadeia de suprimentos no momento em que a perda de produto ocorre, devido à deterioração. E os clientes usando o sistema beneficiaria não só pela maior visibilidade na cadeia de abastecimento, bem como a oportunidade de responder a flutuações de temperatura, mas também pelos melhores planos de seguros da Hartford, devido à redução do risco de deterioração do produto. Em alguns casos, por exemplo, clientes que poderiam não ter previamente sido qualificados para determinadas apólices de seguro agora seriam capazes de fazê-lo com o sistema RFID no lugar.


Rohit Bodas, diretor de investimentos estratégicos, Hartford Ventures
Além do mais, usando a tecnologia XC3 Intelleflex RFID, os clientes existentes da Hartford poderiam qualificar-se para uma redução nos seus prêmios de seguro, de acordo com Alexander McGinley, diretor de subscrição marinha da empresa, que supervisiona as políticas de seguros envolvendo o transporte de mercadorias. Para Hartford, diz ele, a solução poderia fornecer dados valiosos de seus clientes segurados em caso de sinistro.

"Se uma causa coberta de perda ocorresse à propriedade coberta - deterioração neste caso - gostaríamos de pedir ao segurado que nos fornecesse os registros [relevantes] de temperatura do empreendimento trânsito", explica McGinley. Com os dados RFID, diz ele, "teríamos uma melhor compreensão de quando o produto estragou, de quem era o cuidado, custódia ou controle, etc"