RFID Noticias

Na Surplus, o Inventário Toma Apenas Alguns Minutos

Uma das lojas da cadeia de vestuário está usando etiquetas RFID EPC para rastrear calças jeans dos homens armazenadas em prateleiras em pilhas de até oito metros de altura.

11 de agosto de 2011 - Por Claire Swedberg

Uma loja de roupas Surplus, em Montreal está usando uma solução de RFID para reduzir o seu processo de inventário para jeans, de uma tarefa de um dia inteiro para apenas cinco minutos, permitindo assim à gerência da loja obter atualizações de inventário diariamente sobre a aproximadamente 800 calças jeans em suas prateleiras. O sistema, fornecido pela empresa de controle RFID de estoque, Systems Overheer, consiste em uma tag RFID EPC gen 2 de frequência ultra-alta (UHF) anexada a cada calça jeans masculina, assim como um leitor RFID portátil, com dados de cada tag sendo armazenados na solução da Overheer software-as-a-service (SaaS).

Controle de estoque pode ser uma tarefa trabalhosa para uma loja de roupas pequena, com um número limitado de membros da equipe que também deve atender às necessidades dos clientes. "Pode demorar um dia inteiro", diz Mike Gowing, o gerente da loja localizada no Boulevard St. Laurent, em Montreal, "então nós temos que parar e servir os clientes, é claro." Por essa razão, o inventário não é realizado tão frequentemente quanto Gowing gostaria, tornando assim difícil para o pessoal saber se um determinado item ou o tamanho está mal arrumado na estante, ou precisa ser reabastecido. Assim, pelo menos uma vez por ano, a loja deve fechar suas portas por um dia inteiro para completar o processo de inventário.

Surplus é uma cadeia de desconto que vende vestuário de luxo de marcas de estilistas, incluindo jeans e moda de rua feita pela Diesel. Jeans representam a maioria do estoque da empresa e estão entre os itens mais difíceis de inventário, devido à forma como eles são empilhados em prateleiras. Gowing decidiu começar a etiquetar jeans masculinos -com um total de cerca de 500 calças etiquetadas - no início de junho de 2011.

Aproximadamente dois meses atrás, a empresa começou a aplicar tags RFID passivas UHF Gen 2 a cada jeans e depois empilhar as calças nas prateleiras da loja. Gowing escolheu etiquetar calças jeans sua loja, uma vez que são de valor alto - e de difícil inventário, porque são colocadas em pilhas de até oito metros de altura, e são, portanto, trabalhosas para contar através de métodos manuais. Overheer e Gowing tentou dois tipos diferentes de tags: uma etiqueta de papel com uma tag RFID Dipolo curto UPM incorporada e uma tag rígida, da Retailer Advantage, artigo eletrônico de segurança, com um UPM inlay RFID dogbone embutido. Em ambos os casos, as etiquetas foram aplicadas aos jeans na loja. Cerca de 25 por cento dos itens foram marcados com etiquetas de papel, de acordo com Phil Lassner, presidente da Overheer, enquanto o resto foi com tags rígidas. "Queríamos ver a confiabilidade de leitura em ambas", afirma.

No passado, a equipe de Gowing tinha que retirar as pilhas de calças jeans de uma prateleira e contá-las manualmente, mas com RFID, os trabalhadores simplesmente passam um leitor manual Motorola Solutions 3090-Z nas prateleiras. Com cada tag lida, os dados são transmitidos através de uma ligação Wi-Fi à Internet para o software Reflect em um servidor hospedado, de acordo com Dan Sandler, VP da Overheer. A loja pode, então, acessar essas informações através da Internet, criar um registro do que está na prateleira durante um determinado dia e turno de determinado funcionário, e comparar essa informação com o que os níveis de estoque deveriam estar naquela loja, com base no ponto-de-venda (POS) e dados recebidos. Dessa forma, a loja pode não só garantir que os itens são repostos antes de esgotarem-se, mas também pode identificar quando as mercadorias não compradas saem da loja - e, se for esse o caso, sob a vigília de quem eles podem estar desaparecendo.