RFID Noticias

McDonald’s recebe pagamento por Sem Parar

A partir de agora, o cliente da lanchonete pode pagar por hambúrgueres no serviço Drive-Thru, sem colocar a mão na carteira

Por Edson Perin

6 de novembro de 2018 - A rede de lanchonetes McDonald’s passou a receber pagamentos por identificação por radiofrequência (RFID) no Brasil, utilizando o sistema do Sem Parar, conhecido pelo pagamento de pedágios. A iniciativa pioneira no segmento visa a dar mais conveniência ao cliente, permitindo a utilização do sistema como meio de pagamento em todo o país.

Assim, os clientes do McDonald's que utilizam o Drive-Thru passam a contar com a comodidade, utilizando o Sem Parar para o pagamento das suas refeições, tornando a compra sem sair do carro mais conveniente e confortável, sem ter de tocar na carteira.

McDonald’s: pagamento sem sair do carro e sem pegar na carteira, com Sem Parar
A iniciativa prevê a instalação do sistema, nos próximos meses, em todas as unidades da rede que possuem Drive-Thru. "Estamos muito felizes com essa parceria, porque ela amplia a conveniência para o cliente, que é nosso principal foco. O consumidor pode escolher onde comprar e como pagar. Isso dá a ele uma experiência de consumo consistente", afirma Paulo Camargo, presidente da divisão Brasil da Arcos Dourados, maior franquia independente do McDonald's no mundo e que administra a marca em 20 países da América Latina e Caribe.

A implantação está a cargo da Fleetcor Technologies, que desenvolve soluções para pagamentos em todos os continentes e adotou uma estratégica que chama de "Além do Pedágio", construindo redes de pagamentos por RFID em estacionamentos, postos de combustível e outros estabelecimentos.

"Desenvolvemos no Brasil uma tecnologia de pagamento inédita no mundo para oferecer conveniência máxima aos clientes. No momento em que o dinheiro e o cartão estão sendo trocados por aparelhos celulares e aplicativos, o Sem Parar deu um passo além e criou o pagamento por voz. Basta o cliente dizer 'vou pagar com o Sem Parar' e pronto, a conta está paga!", diz Fernando Yunes, presidente da Sem Parar.