RFID Noticias

VW Eslováquia opera fábrica com RTLS

A solução rastreia o movimento de cada veículo na produção, a fim de gerenciar a fluidez dos processos de montagem

Por Claire Swedberg

16 de outubro de 2018 - A empresa automotiva Volkswagen (VW) Eslováquia ganhou visibilidade e inteligência na montagem de veículos ao implantar um sistema de localização em tempo real (RTLS) que permite entender os movimentos de empilhadeiras e outros veículos durante a fabricação e, assim, utilizar melhor seu espaço e garantir segurança. A solução, lançada em 2017, foi fornecida pela empresa de tecnologia Sewio, usando tecnologia ultra-wideband (UWB) da Decawave para capturar dados de localização, bem como o software CEIT para gerenciar os dados para localização em tempo real e análise de negócios.

Os dados permitem que a Volkswagen Eslováquia não apenas garanta a segurança de fluxo de produção em tempo real, mas também planeje a fabricação futura de veículos com base em dados de desempenho. A longo prazo, a VW pretende criar gêmeos digitais para cada processo de fabricação de veículos, com base nos movimentos de três tipos diferentes de veículos no local que transportam mercadorias ao redor da fábrica para cada processo de montagem.

A VW Eslováquia, localizada na Bratislava e controlada pela Volkswagen Group, produziu 360.000 carros em sua fábrica em 2017. A instalação constrói não apenas um grande volume de veículos, mas também vários modelos, desde SUVs até carros compactos, em um único local. Além dos modelos Volkswagen, também faz Audis, Porsches e Skodas, por exemplo. Adicionando complicações, até 30% da área de armazém de montagem é variável, o que significa que qualquer área específica pode ser transformada de um espaço vazio para um totalmente bloqueado para o tráfego de veículos dentro de um período de apenas algumas horas.

A manufatura precisava de uma solução que permitisse identificar gargalos de fluidez, além de reconfigurar ou planejar projetos futuros de acordo. Além disso, dado o número de veículos em movimento (manual e automático), o sistema tinha que ser capaz de identificar cada veículo dentro da alta densidade de tráfego e medir quando os veículos se aproximam um do outro.