RFID Noticias

RFID aumenta precisão para monitorar calçados

Um varejista europeu implantou um sistema de gerenciamento de inventário baseado em RFID, que pode detectar um estilo ou cor de sapato faltando no expositor

Por Claire Swedberg

28 de setembro de 2018 - A empresa de tecnologia TAG Company lançou um sistema de gerenciamento de inventário baseado em RFID para vendas de calçados, conhecido como ShoRoom, baseado em um sistema desenvolvido para um varejista do Reino Unido, em uma de suas lojas de artigos de luxo. A solução acompanha todos os pares de sapatos no estoque da loja, bem como os expositores individuais, enquanto relaciona cada calçado em exibição à sua caixa - tudo através do uso da tecnologia RFID.

A varejista, que possui vários tipos de lojas, como de marcas de luxo, implantou o sistema e planeja expandir empregar em outras lojas, após analisar os resultados da implantação inicial, e pediu para permanecer anônima.

Jon Marchese, da TAG Company
Como empresa de soluções de proteção eletrônica de produtos (EAS) e RFID para varejistas, a TAG Company fornece tecnologia para identificar quando os produtos saem de uma loja, segundo Jon Marchese, CEO da empresa. Em alguns casos, acrescenta, rastreia o movimento do estoque via RFID UHF.

A empresa de tecnologia já fornece seu sistema de segurança EAS na maioria das lojas do varejista, e a solução evoluiu para ser EAS habilitado para RFID, que oferece uma faixa de leitura mais longa que as tecnologias EAS magnéticas tradicionais, permitindo que os clientes passem por portas mais amplas. O sistema consiste de leitores UHF que formam um portal na porta, bem como etiquetas rígidas EPC UHF RFID anexadas a roupas e outros produtos, que são removidos no ponto de venda.

Este ano, a cliente varejista começou a trabalhar com a Tag Company para desenvolver um sistema que permitisse à empresa empregar RFID para o gerenciamento de inventário de calçados - uma de suas linhas de produtos mais desafiadoras. A empresa não se conteve quando se tratou de compartilhar desafios, diz Marchese. Isso é digno de nota, acrescenta, já que os fornecedores de RFID frequentemente sugerem soluções para problemas que os varejistas podem ou não acreditar (ou admitir) ter.