RFID Noticias

Impinj decola nova etiqueta para bagagem

O circuito integrado RFID UHF R6-B, com recursos da família de chips R6, destina-se a linhas aéreas e aeroportos, e opera com as impressoras existentes

Por Claire Swedberg

12 de setembro de 2018 - Com o objetivo de fornecer um melhor circuito integrado (IC) RFID UHF RAIN para rastreamento de bagagens, a empresa de semicondutores Impinj anunciou um novo produto que afirma aumentar a sensibilidade e a precisão dos ICs existentes para ajudar as companhias aéreas e aeroportos a implantar sistemas de rastreamento de bagagem com base na recomendação da International Air Transport Association (IATA). O RP 1740C será usado nas etiquetas RFID UHF para bagagens a partir de janeiro de 2020.

O Monza R6-B é uma nova versão do chip R6. Apresenta a mesma funcionalidade que o R6, relata a Impinj, mas opera com infraestrutura de espaço aéreo já em uso para rastrear a bagagem com o tradicional chip Monza R5. O novo IC permitirá que companhias aéreas e aeroportos garantam uma melhor taxa de leitura e alcance com funcionalidade de auto-ajuste e uma sensibilidade maior do que o Monza 5.

O chip Impinj R6-B UHF RFID
O novo chip está sendo implantado em versões de amostra com fabricantes de inlay RFID, explica Carl Brasek, diretor sênior de gerenciamento de produtos da Impinj, voltado especificamente para aplicações de rastreamento de bagagem para tornar mais fácil para as empresas atingirem a meta da IATA, até 2020.

Muitas das tags que estão sendo usadas para identificar e rastrear a bagagem enquanto se movimentam nos aeroportos contêm chips Monza 5, diz Brasek, e estão funcionando bem. No entanto, acrescenta, os chips da família R6 se prestam melhor a tais aplicativos. Grandes volumes de sacos, muitas vezes empilhados e movendo-se em transportadores, enfrentam desafios para sistemas fixos de leitores RFID - que é onde os recursos do R6 apresentam benefícios, relata a Impinj.

Os chips R6 podem ser codificados a uma taxa de 32 bits por 1,6 milissegundos, de acordo com a Impinj, e têm uma faixa de leitura de cerca de 25% maior que a do Monza 5 ou chips equivalentes. O autoajuste permite que o IC automaticamente resintonize a antena toda vez que é interrogado, tornando-o mais rápido, em média, do que outros chips.