RFID Noticias

Tecnologia é testada para rastrear medicação de hemofilia

A RFID está sendo usada nos EUA para controlar os medicamentos armazenados, tanto para localização como verificação de prazo de validade

Por Claire Swedberg

31 de julho de 2018 - A farmácia especializada US Bioservices está testando um programa de gerenciamento de inventário com a tecnologia de identificação por radiofrequência (RFID), junto com a MedImpact Healthcare Systems, ambas dos Estados Unidos (EUA), para monitorar o uso de medicamentos por pacientes com hemofilia. O sistema, que consiste em refrigeradores habilitados para RFID UHF passiva que rastreiam, em tempo real, quais medicamentos estão sendo armazenados e quais estão sendo usados, tem a intenção de controlar também o vencimento dos remédios. A tecnologia é fornecida pela empresa-mãe da US Bioservices nos EUA, a AmerisourceBergen.

A US Bioservices fornece suporte ao paciente, incluindo medicação especial e atendimento clínico. Entre seus clientes, estão pacientes com hemofilia que necessitam de medicamentos para gerenciar sua condição. Os hemofílicos geralmente têm uma vida normal e saudável, mas precisam de medicação como profilaxia ou quando ocorre uma lesão que pode levar ao sangramento. Normalmente, mantêm esses medicamentos à mão, já que os medicamentos podem precisar ser usados em caráter de emergência.

O refrigerador myCubixx
Como outras drogas, os medicamentos para hemofilia podem ser caros além de exigirem que a refrigeração seja eficaz, afirma Kevin James, vice-presidente de estratégia de pagamento da Bioservices. Portanto, é essencial rastreá-los, embora isso possa ser difícil de realizar quando os remédios são distribuídos a pacientes que precisam usá-los regularmente. Os pacientes normalmente armazenam os medicamentos em suas geladeiras domésticas, dificultando o controle de validade.

A MedImpact Healthcare Systems realiza a entrega em domicílio dos medicamentos para as empresas de seguro de saúde. O sistema que está sendo testado é parte do serviço de distribuição farmacêutica do programa de especialidade MedImpact Direct.

Para o piloto, os pacientes estão usando um refrigerador AmerisourceBergen myCubixx e software em nuvem para coletar e gerenciar dados de RFID do cooler, que podem ser disponibilizados para a Bioservices e MedImpact dos EUA, bem como para instituições de saúde. Cada um dos cerca de doze pacientes participantes terá a geladeira instalada em sua casa. A unidade mede 60 centímetros cúbicos e pode conter um mês de medicamento. Vem com um computador embutido, um módulo leitor ThingMagic M6e RFID e antenas.

Cada medicamento fornecido a um paciente contém uma etiqueta RFID UHF anexada, com um número de identificação exclusivo codificado para essa tag. As etiquetas RFID UHF passivas são anexadas em uma das farmácias especializadas da US Bioservices. Essa ID exclusiva, armazenada no software US Bioservices, está vinculada a detalhes sobre a medicação, incluindo sua quantidade e data de validade, bem como requisitos de armazenamento de temperatura.