RFID Noticias

Solução com Wi-Fi transporta dados de sensores

Empresa comercializa sistema Wi-Fi para enviar de tudo, de informações sobre temperatura e umidade a fotos, para telefones, tablets ou laptops

Por Claire Swedberg

13 de julho de 2018 - Uma empresa de tecnologia canadense está lançando um produto que emprega transmissões Wi-Fi para enviar dados de sensores ou imagens sem fio para um smartphone ou outro dispositivo, usando uma rede Wi-Fi existente e um sinal Wi-Fi modificado. A tecnologia poderia permitir que as empresas instalassem sensores de baixo custo em uma instalação ou outro local e capturassem imagens, bem como níveis de temperatura ou outros dados, para acompanhar mudanças em um ambiente.

A Wavelite, startup canadense de Internet das Coisas (IoT) desmembrada da Stanford University, está comercializando seu sistema baseado em Wi-Fi, que permite aos usuários configurar um sensor automático e um sistema de rastreamento que utiliza o Wi-Fi existente de uma instalação. A solução, conhecida como HitchHike, foi desenvolvida por uma equipe de pesquisadores de Stanford liderada por Sachin Katti, professor de engenharia elétrica e ciência da computação.

O sistema HitchHike foi projetado para ser uma alternativa de baixo custo aos sistemas RFID ou BLE, já que os dados podem ser capturados sem a necessidade de um appliance ou gateway de leitura. Em vez disso, o grupo desenvolveu uma tag Wi-Fi que poderia ser energizada e solicitada a transmitir pelo roteador Wi-Fi, e então alterar seu sinal e transmiti-lo para um smartphone, tablet ou computador dedicado. Dessa forma, o sistema não cria um empecilho na rede Wi-Fi existente. Enquanto isso, a tag capturaria todos os dados dos sensores conectados a ela, e essa informação traria uma carona naquela transmissão.

Os pesquisadores, na época, estavam usando uma etiqueta com um detector de envelope embutido, para identificar quando um sinal Wi-Fi havia iniciado. Este também incluiu um chip e um comutador de RF para refletir o sinal do roteador de volta para o dispositivo receptor (um telefone, tablet ou computador) em um canal Wi-Fi diferente.

Desde os primeiros trabalhos de Stanford, a tecnologia foi desenvolvida e testada pela Wavelite, diz o co-fundador e CTO Bahar Partov. "Estamos adotando essa tecnologia e tentando torná-la aplicável às demandas do mercado", diz ela. Com base em solicitações de clientes em potencial, a empresa fez várias modificações e atualizações no sistema, incluindo a possibilidade de operar sem exigir atualizações de software em um roteador Wi-Fi. Em vez disso, a solução simplesmente recebe sinais Wi-Fi existentes. É então capaz de interpretar os dados do sensor refletido com o software no telefone receptor ou outro dispositivo móvel.