RFID Noticias

Parkpass automatiza acesso, pagamentos e entretenimento

Os pais podem configurar restrições ou alertas nas pulseiras dos filhos. Por exemplo, podem fornecer opções de pagamento e limites na lanchonete, mas se uma criança tiver uma alergia a amendoim, por exemplo, essa informação pode ser armazenada na conta. Ao fazer uma compra, a pulseira de uma criança avisa automaticamente o pessoal da lanchonete para não vender nada perigoso para sua saúde.

Se uma criança se perder, ou se um dos pais estiver procurando por essa criança, o pessoal no local simplesmente usará o leitor Connect&GO para capturar o ID da tag da pulseira. Eles podem visualizar dados indicando onde o indivíduo foi "visto" pela última vez no sistema, como fazer um check-in em um passeio ou jogo específico.

Embora o sistema sirva principalmente aos clientes de parques temáticos e festivais, diz Palermo, também fornece análises para gerentes de sites que podem ajudá-los a entender melhor a frequência e as condições do ambiente. Por exemplo, o sistema vincula dados como clima, hora, dia da semana e atividade.

A Connect&GO pode ser mais ágil do que as empresas maiores, observa Palermo, ao fornecer os recursos de que cada gerente de eventos precisa - em parte, devido ao seu tamanho. "Podemos oferecer mais flexibilidade do que as empresas maiores", afirma. "Neste espaço, há uma transformação acontecendo", o que requer soluções completas que os millennials e outros usuários interessados em tecnologia esperam.

Desde que o sistema Parkpass foi lançado, informa Palermo, sete parques se inscreveram para usar a solução. "Esperamos ter mais 20 clientes até o final do ano", diz ele, acrescentando que essas implantações exigirão cerca de seis a sete milhões de pulseiras. Em março, a Connect&GO, sediada em Montreal, abriu um novo escritório em Paris para ampliar ainda mais seu alcance na Europa.