RFID Noticias

Estudo alerta sobre dispositivos IoT em redes corporativas

Isso representa uma preocupação de segurança, diz Tierney, já que os hackers podem usar dispositivos conectados para se infiltrar em uma rede. Depois de acessarem a rede, os cibercriminosos podem utilizar um servidor de comando e controle (C&C) para realizar o tunelamento do sistema de nomes de domínio (DNS). Isso envolve inserir malware ou compartilhar informações roubadas com consultas DNS, criando, assim, um canal de comunicação secreto que ultrapassa os firewalls.

O estudo extraiu dados de duas pesquisas realizadas durante março e abril deste ano. Um, realizado pelo Censo, incluiu 300 diretores de TI no Reino Unido, nos Estados Unidos e na Alemanha, bem como como 100 nos Emirados Árabes Unidos. O outro entrevistou 500 funcionários com idades entre 20 e 65 anos nos Estados Unidos e 500 no Reino Unido. A pesquisa foi realizada pelo aplicativo de pesquisa online CitizenMe.

Por amostragem dos dois grupos (gestão e funcionários), Tierney diz que "conseguimos entender as expectativas da empresa, bem como o ponto de vista do funcionário". O estudo descobriu que no Reino Unido, nos Estados Unidos e na Alemanha, 35% das empresas tinham mais de 5.000 dispositivos pessoais conectados à sua rede diariamente, com uma média de 10 a 20 por funcionário.

Funcionários de empresas dos EUA e Reino Unido relataram o uso de dispositivos para acessar mídias sociais (39%) e baixar jogos e filmes (24% nos Estados Unidos, 13% no Reino Unido e 7% na Alemanha). Os Emirados Árabes Unidos mostraram-se uma exceção, com apenas 16% com mais de 500 dispositivos pessoais.

Quase metade dos funcionários que usam dispositivos IoT informaram utilizar rastreadores de condicionamento físico, como o FitBit ou o Gear Fit, na rede de seus empregadores. Além disso, existem outros dispositivos em uso nas instalações da empresa, incluindo assistentes digitais, como o Amazon Alexa e o Google Home; TVs inteligentes; dispositivos de cozinha inteligentes, como chaleiras conectadas ou microondas; e consoles de jogos, como Xbox ou PlayStation.