RFID Noticias

Etiqueta altera preço com energia de RFID

Tag UHF sem bateria recebe informações sobre preços por um interrogador RFID, coleta a energia de RF e a usa para alterar o preço em exibição

Por Claire Swedberg

29 de maio de 2018 - A Powercast está lançando uma nova tag RFID, sem bateria, que coleta energia de RF para mudar valores de preços em etiquetas de papel eletrônico (e-paper), colocadas em produtos para venda no varejo. A empresa tem parceria com integradores de sistemas que desenvolvem soluções próprias para lojas.

As etiquetas que absorvem energia à distância ("power-over-distance") e mudam os valores de preços têm um transponder RFID UHF integrado e uma tela de tinta eletrônica, bem como o chip PowerCharter PCC110, da Powercast. Quando interrogada, a etiqueta pode não apenas seguir um comando enviado pelo interrogador - como a alteração de informações sobre preços - mas também usa a captação de energia RF para permitir essas ações, diz Charles Greene, COO e CTO da Powercast.

Em 2017, a Powercast lançou uma tag RFID com sensor conhecida como PCT100, que usa a força de um interrogador para se energizar e responder com dados do sensor por meio de uma transmissão UHF. A tag pode incluir sensores de temperatura, umidade e iluminação (leia mais em Tag usa energia do leitor para transmitir dados do sensor).

O mais recente produto da Powercast tem como objetivo o mercado de varejo. Muitos comerciantes, especialmente as grandes redes, mudam seus preços e outros dados descritivos nos rótulos das prateleiras regularmente. Essas operações incluem descontos temporários, por exemplo, em uma determinada região ou em todo um país.

Quando são as etiquetas de papel, novas etiquetas devem ser impressas e substituídas manualmente. Etiquetas de prateleira eletrônicas oferecem uma alternativa, relata a empresa. Os rótulos de prateleira eletrônicos podem ser caros e a maioria está conectado para permitir a comunicação com um servidor de back-end que envia atualizações de preços. Alternativamente, as etiquetas poderiam incluir baterias para alimentar a captura e a exibição de dados baseados em RFID, mas essas baterias precisariam ser substituídas, o que exigiria uma manutenção exaustiva.

Com o rótulo de preço sem bateria da Powercast, um associado da loja exige apenas um leitor portátil que armazena dados de preços ou que possa acessar essas informações por meio de uma conexão Wi-Fi. As lojas configuram o software de várias maneiras, como vincular cada número de identificação único a uma etiqueta e a um produto específico, para que os novos preços possam ser vinculados a essa identificação durante a leitura.