RFID Noticias

Varejistas de artigos esportivos avançam com RFID

As lojas Stadium AB e Lids, ambas com uma solução RFID, relatam como a tecnologia impulsionou a precisão do inventário e as vendas

Por Claire Swedberg

16 de maio de 2018 - A Lids e a Stadium AB estão entre os varejistas relacionados a esportes que se beneficiaram do uso da tecnologia de identificação por radiofrequência para gerenciar estoques de rápida movimentação de equipamentos esportivos e tendências sazonais. A Lids realizou um projeto RFID para determinar se poderiam gerenciar melhor suas mercadorias após a World Series na cidade vencedora (Houston), enquanto a Stadium AB, localizada na Suécia, implantou um teste de RFID para gerenciar rotações rápidas de produtos, de caiaques a roupas.

As duas empresas falaram sobre seus projetos com Dean Frew, o CTO e vice-presidente sênior de soluções de RFID na SML, empresa que lhes forneceu tags RFID e a tecnologia de software para utilizá-la.

Dean Frew
Para ambos os projetos, diz Frew, as empresas usaram os leitores portáteis da Zebra Technologies para gerenciar contagens de estoque, executar reabastecimento e receber mercadorias. O aplicativo Clarity da SML inclui um dispositivo portátil e uma plataforma baseada na nuvem. Ambas as implantações empregaram o Microsoft Azure, gerenciado pela SML, por sua plataforma de serviços de entrega baseada em nuvem.

A Lids, sediada em Zionsville, Indiana, vende produtos esportivos profissionais e universitários para fãs - seja para a NFL, NBA, NHL ou MLB. A empresa deve atender a demandas pesadas antes e durante temporadas específicas, e isso aumenta ainda mais em torno de grandes competições como o Super Bowl e a World Series. A empresa opera 1.200 lojas nos Estados Unidos e no Canadá e vende 170.000 unidades de manutenção de estoque (SKUs), para um total de 43 milhões de unidades vendidas anualmente.

Uma porcentagem considerável dessas vendas é centrada em torno de grandes eventos esportivos. Portanto, a demanda sazonal por produtos relacionados a esses eventos pode ser esmagadora, diz Greg Czerpak, vice-presidente sênior de merchandising da Lids. O varejista deve ser capaz de acompanhar as tendências de cada esporte em todas as estações e encaminhar rapidamente os produtos específicos da equipe para as lojas no local e horário em que a demanda deve ser alta.