RFID Noticias

RFMicron torna-se Axzon e foca sensores sem fio

Embora o uso de RFID tenha se tornado comum para o rastreamento de ativos, diz Hansford - várias peças são rastreadas enquanto fluem para o local de montagem ou durante a montagem - essas tags de sensor fornecem outro nível de benefício. As tags da Axzon também são usadas para outros aplicativos de dados baseados em sensores, como o monitoramento da temperatura de um motor para fins de diagnóstico.

Os fabricantes automotivos atualmente estão testando ou utilizando o sistema lendo tags com leitores fixos Zebra Technologies para sistemas de detecção de umidade, e leitores portáteis Nordic ID, normalmente, para diagnósticos. Usam o middleware Axzon para gerenciar os dados no nível do leitor, diz Hansford, antes de encaminhar as informações para um servidor. Isso, explica, reduz a necessidade de um grande volume de dados serem enviados para um servidor e gerenciados lá. Em vez disso, diz Hansford, a rede de leitores pode destilar os dados brutos e encaminhar o que é relevante para o próprio sistema de planejamento de recursos empresariais (ERP) da empresa.

No futuro, o software da Axzon também poderá ativar a análise. Por exemplo, um fabricante de automóveis poderia começar a rastrear dados como o link entre um grande número de vazamentos e a cola sendo usada, ou outras condições de montagem. "Podemos vender os sensores", afirma Hansford, "mas agora também oferecemos as soluções completas", que incluem gerenciamento de dados e, no futuro próximo, análises.

A transição para soluções completas veio a pedido dos clientes, diz Hansford. "Descobrimos, enquanto vendíamos nossa tecnologia para empresas, eles estavam solicitando essa solução completa", lembra ele. A empresa continua a desenvolver ICs, acrescenta, assim como tags passivas de temperatura e umidade a bordo.

Também está sendo testado um novo sensor que serve como um medidor de tensão para pontes e outras estruturas em risco de danos causados por desgaste ou terremotos. A tag oferece um intervalo de leitura de 19 metros para que os usuários possam interrogá-la em busca de dados do sensor, mesmo se a tag não estiver fisicamente acessível.

Além disso, a empresa oferece uma tag conhecida como RFM3240, que fornece detecção de falha para barramentos elétricos comumente usados em datacenters. O dispositivo captura as condições de temperatura quando é interrogado por um leitor RFID UHF e é projetado para funcionar bem em metal. O RFM3260 é um dispositivo similar projetado para uso em ambientes de painéis elétricos severos e extremos. As etiquetas dos sensores estão sendo testadas atualmente por empresas de serviços públicos e grandes provedores de distribuição de eletricidade, a fim de monitorar a condição do equipamento antes que um mau funcionamento perigoso possa ocorrer. A etiqueta pode ser interrogada a uma distância de até 12 metros.