RFID Noticias

BNDES publica conteúdo integral do Plano IoT

As autoridades apresentam a Internet das Coisas como uma oportunidade para o Brasil movimentar até 10% do PIB, que hoje está em torno de US$ 2 trilhões

Por Edson Perin

25 de abril de 2018 - O Governo do Brasil está entregando 100% do Plano Nacional de Internet das Coisas (ou IoT, do inglês, Internet of Things), segundo informou nesta terça-feira o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Em dezembro de 2016, o BNDES apresentou uma chamada pública para IoT, visando a receber propostas para obtenção de apoio financeiro não reembolsável para proposição de políticas públicas sobre Internet das Coisas.

Na ocasião, o ministro Gilberto Kassab, então titular da pasta da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações (MCTIC), assinou na sede do BNDES, no Rio de Janeiro (RJ), a transferência ao banco de R$ 17 milhões para o consórcio formado por McKinsey & Company, Fundação CPqD e Pereira Neto e Macedo Advogados (PNM) desenvolverem o plano. O acordo foi firmado com a então presidente do BNDES, Maria Sílvia Bastos Marques, na frente dos representantes do consórcio.

Dezembro de 2016: o então ministro Gilberto Kassab, no púlpito, e - na mesa - a diretora do BNDES Cláudia Prates, a então presidente do BNDES Maria Sílvia Bastos Marques e o então secretário de Políticas de Informática do MCTIC Maximiliano Martinhão (foto: Edson Perin)
Agora, o BNDES anuncia que o estudo "Internet das Coisas: um plano de ação para o Brasil" já está 100% publicado no site do banco. "O campo da Internet das Coisas é uma oportunidade única para o Brasil capturar o seu valor", diz o documento do BNDES.

Até 2025, no mundo, a Internet das Coisas terá um impacto econômico de US$ 4 a 11 trilhões, maior do que robótica avançada, tecnologias cloud e até mesmo internet móvel. No Brasil, o impacto esperado é de até US$ 200 bilhões por ano, valor que representa cerca de 10% do PIB brasileiro, hoje beirando os US$ 2 trilhões.

Segundo o BNDES, a IoT vem ganhando espaço não por causa do surgimento de tecnologias disruptivas, mas pela evolução de um conjunto de tecnologias já disponíveis, que estão se tornando mais acessíveis, possibilitando sua adoção em massa.

O documento federal diz ainda que o principal norte para a construção de um plano de ação para acelerar o desenvolvimento da IoT no Brasil foi a criação de uma aspiração para o país, discutida em todas as instâncias de governança do estudo. "Acelerar a implantação da Internet das Coisas como instrumento de desenvolvimento sustentável da sociedade brasileira, capaz de aumentar a competitividade da economia, fortalecer as cadeias produtivas nacionais, e promover a melhoria da qualidade de vida".