RFID Noticias

Como garantir a mistura exata para drinks e sopas

Um novo produto chamado Blix usa RFID HF para identificar frutas, legumes ou outros alimentos, e os mistura de acordo com uma receita

Por Claire Swedberg

11 de abril de 2018 - A Blix, fabricante de sistemas de smoothie, sopas e liquidificadores, está aproveitando a tecnologia RFID passiva de alta frequência (HF) para fornecer ao aparelho de mesclagem dados sobre a receita de um produto, para que as configurações possam ser definidas automaticamente. A tag não só permite a configuração automática dos ciclos de processamento do liquidificador, mas também garante que nenhum copo seja reutilizado e que nenhum produto falsificado seja colocado no dispositivo.

A Blix oferece uma plataforma de mistura inteligente. O sistema vem com xícaras de ingredientes pré-divididos, de dose única para serem misturados para fazer um smoothie, sopa ou spread. A empresa foi lançada em novembro de 2017 pela equipe de pai e filho Edouard e Ariel Sterngold, que estavam na indústria de sistemas alimentares como os fundadores da Bevyz, explica Shelly Huang, diretora de mercado da Blix. De acordo com Huang, a Sterngolds descobriu que 80% das residências dos EUA possuem liquidificadores, enquanto apenas um quinto dessas famílias realmente os utiliza. Um inibidor é o aborrecimento da limpeza. Então eles vieram com a Blix para poupar os consumidores do trabalho de preparar e limpar.

Os clientes recebem um pacote inicial que inclui uma máquina e seis "Smart Cups". Podem fazer uma assinatura ou pedir xícaras a la carte em múltiplos de seis, para serem entregues em sua casa. Quando o cliente está pronto para usar o sistema Blix, ele simplesmente adiciona o líquido de escolha ao copo, que já inclui ingredientes ultracongelados, como frutas, vegetais, nozes, grãos e superalimentos como matcha em pó, spirulina e goji berries. Pode então inserir o copo no aparelho, que foi projetado pela designer industrial Karim Rashid.

Cada receita requer uma configuração de mistura específica para cada produto, diz Marcel Weijers, vice-presidente de desenvolvimento de negócios da Blix. O sistema, portanto, precisa identificar com exclusividade o copo específico. Isto é conseguido através de uma etiqueta RFID de 13,56 MHz, compatível com a norma ISO 15693, que é anexada ao copo. A tag tem não apenas um número de identificação exclusivo codificado, mas também as instruções para o ciclo de processamento do liquidificador específico para os ingredientes na xícara.

A Blix também construiu um leitor RFID HF no liquidificador. A empresa usa tags e leitores de prateleira, mas se recusa a revelar as marcas e os modelos. Quando uma etiqueta é interrogada por uma leitora, o firmware no liquidificador reconhece o número de identificação exclusivo da etiqueta e as instruções da receita codificada, e ajusta o tempo de mistura e a velocidade de acordo. O sistema então começa automaticamente a mistura.

A equipe de design da Blix optou por escrever as configurações de mesclagem de produtos diretamente na tag, diz Weijers, em vez de salvar instruções em software hospedado em um servidor baseado em nuvem. Isso, explica, permite que o sistema funcione sem exigir que o liquidificador esteja online.