RFID Noticias

Solução protege eletrônicos e produtos de alto valor

Sistema da Checkpoint Systems emite alertas quando produtos com etiquetas RFID UHF passam por portais para vigilância eletrônica de artigos (EAS)

Por Claire Swedberg

2 de março de 2018 - Com o uso crescente da tecnologia RFID EPC UHF para o gerenciamento de inventário nas lojas e, mais recentemente, para vigilância eletrônica de artigos (EAS), a Checkpoint Systems desenvolveu uma versão baseada em identificação por radiofrequência (RFID) para a sua linha de produtos Spider Wrap. Os dispositivos para itens de alto valor permitem aos usuários programa-los para disparar alertas e capturar dados de gerenciamento de inventário quando um produto é removido de uma loja.

A Checkpoint, empresa de tecnologia global que fornece soluções de prevenção de perda e de visibilidade de mercadorias para o setor de varejo, comercializa os produtos Alpha High-Theft Solutions Attack Spider Wrap e Mini Spider Wrap há uma década. Os dispositivos reutilizáveis com bateria possuem cabos que podem ser embalados firmemente em torno de um produto e emitir alertas se um indivíduo tentar cortar o cabo. E dá a mesma resposta de alerta se um produto com um Spider Wrap passar por um dispositivo EAS pela porta.

O Spider Wrap com RFID
O sistema tem uma camada de segurança para itens de alto valor, como eletrônicos, explica Stuart Rosenthal, VP de vendas e marketing da Checkpoint. Recentemente, no entanto, a empresa vem recebendo pedidos de seus clientes revendedores para um produto similar que empregue RFID em vez de tecnologia EAS. Isso ocorre porque mais lojas já estão equipadas com portas RFID para capturar leituras de etiquetas e os dados RFID não só podem desencadear o alerta, mas também fornecer informações específicas do produto.

A Checkpoint começou a desenvolver a versão RFID de seus Spider Wraps no ano passado para uso nas lojas. "Como a maioria de nossos produtos", afirma Rosenthal, "estes foram desenvolvidos em colaboração com nossos clientes". A versão RFID possui um chip RFID UHF Checkpoint embutido, codificado com um número de identificação exclusivo, mas sem funcionalidade EAS.

Em um caso de uso típico, diz Rosenthal, um revendedor pode já ter uma etiqueta de inserção RFID para gerenciamento de inventário e uso de ponto de venda. A etiqueta RFID seria uma camada adicional de proteção para um sistema baseado em EAS. O sistema serviria para prevenção de furto, com o leitor RFID desencadeando um alerta se uma etiqueta fosse lida, enquanto também encaminharia os dados para o software do varejista.