RFID Noticias

Hospital melhora atendimento a pacientes de UTI

As tags ativas (ou seja, os beacons) podem ser reaproveitadas caso um equipamento seja substituído. As tags possuem bateria substituível e de longa duração, que chegam a um período de uso de 10 anos, segundo o fabricante.

Prado afirma que não houve grandes desafios para o funcionamento do sistema. "O principal foi uma pequena adequação na cobertura da rede WiFi do hospital. Com o sucesso da implantação inicial, deseja-se aumentar o número de leitores para ampliar a área de cobertura e a implantação de rede cabeada nos equipamentos".

A decisão pelo rastreamento de equipamentos com uma solução baseada em identificação por radiofrequência (RFID) foi tomada pela área de engenharia clínica do hospital, responsável pela gestão de equipamentos e patrimônio hospitalar. "O sistema permite a localização instantânea de qualquer equipamento monitorado, além de gerar alarmes e estatísticas sobre cada movimentação", explica Prado. O sistema também está integrado ao sistema de gestão de equipamentos, facilitando a localização dos mesmos para manutenção periódica.

O sistema de localização Cricket está integrado ao sistema de gestão de ativos hospitalares Genesis, que possui uma inovadora tecnologia de inteligência artificial cognitiva integrada à plataforma IBM Watson, e consegue responder a comandos por voz indagando o status dos equipamentos. Por exemplo, é possível enviar uma pergunta por voz ou texto ao Genesis indagando onde está determinado equipamento e ele responderá sua localização.

Todos os sistemas estão em cloud e integrados por APIs compostas por webservices, como o sistema de localização de ativos hospitalares Cricket, plataforma de localização Taggen Focus e o sistema de gestão Genesis).

Na análise de Prado, além do aumento da segurança, houve uma redução de custo operacional, devido ao menor tempo para se localizar um equipamento ocioso e a redução de custos associados com infraestrutura para equipamentos que não deveriam ser movimentados. "Adicionalmente, o hospital está utilizando os dados para estudar melhorias nos seus processos logísticos internos".

O sistema Cricket, que contém o middleware que faz parte da plataforma, é bastante versátil. O serviço central monitora continuamente os sinais enviados e determina a localização do ativo identificado. Através de APIs fornecidas por webservices, pode ser integrado a qualquer sistema de gestão possibilitando, entre outras coisas, a criação de inventários online. Outras aplicações incluem o monitoramento de pessoas em áreas perigosas (como camarás frias, áreas confinadas etc.), monitoramento de veículos em terminais logísticos, empilhadeiras e funcionários em áreas industriais etc.