RFID Noticias

Pesquisadores imprimem antena RFID em papel

Tese de doutorado da Universidade de Grenoble identifica três métodos de impressão eletrônica para tags Near Field Communication diretamente no papel

Por Claire Swedberg

8 de janeiro de 2018 - Pesquisadores da Universidade de Grenoble Alpes desenvolveram um método para imprimir tags RFID de 13,56 MHz, ou seja, de NFC, usando tintas à base de metal no papel PowerCoat. O sistema foi testado com dois métodos de impressão e três de sinterização para a tinta condutora criar uma antena na etiqueta. O trabalho foi realizado com o pesquisador Mohamed Saadaoui, do Ecole des Mines de Saint-Etienne, Centre de Microélectronique de Provence, em Gardanne.

A pesquisa foi conduzida como uma tese de doutorado de Victor Thénot, patrocinado pela empresa de papel Arjowiggins, usando o PowerCoat, um papel projetado pela marca Arjowiggins para a impressão de circuitos eletrônicos.

Nadège Reverdy-Bruas (Photo: Pierre Jayet)
O projeto "Printing and Selective Sintering of Metal based Inks on Paper; Optimization of Electrical Properties of RFID-HF Loops for Industrial Production" é a tese de doutorado de Thénot, cuja defesa ocorreu em julho de 2017 e agora está sendo lançada sob a forma de relatório.

A maioria das etiquetas NFC e outras tags RFID passivas são construídas a partir de antenas de cobre ou alumínio gravadas e um chip aplicado a substratos de poliamida ou PET, PEN ou PVC. Alternativamente, se a eletrônica for impressa, isso geralmente é realizado usando tintas condutoras em um substrato plástico. No entanto, os pesquisadores de Grenoble Alpes observam que as versões impressas e não impressas de tags, com o substrato de plástico, possuem uma pegada de carbono significativa.

O grupo procurou encontrar uma maneira de fornecer uma solução renovável, explica Denis Curtil, engenheiro de pesquisa da Universidade de Grenoble Alpes, com tags RFID impressas em papel, o que ofereceu uma boa taxa de desempenho. Criaram o sistema de etiquetas imprimíveis para oferecer aos fabricantes de tags uma alternativa de papel para materiais plásticos e não recicláveis, tipicamente usados em tags RFID, diz.

As fibras de celulose presentes no papel são o polímero mais abundante da Terra, dizem os pesquisadores, e fornecem uma fonte renovável que pode servir como substrato para a eletrônica impressa. "O substrato sendo papel proporciona um recurso renovável e reciclável", diz Nadège Reverdy-Bruas, professora associada da Universidade de Grenoble Alpes e supervisora do projeto. "Outra vantagem é seu baixo custo em comparação com outros substratos dedicados à eletrônica impressa".