RFID Noticias

RFID Moura investe em novos profissionais

Preocupada com a carência de mão-de-obra de alto nível em mercados desenvolvidos como o dos EUA, a companhia se antecipa e busca atrair o interesse dos jovens

Por Edson Perin

7 de dezembro de 2017 - Quem pensa que os problemas do Brasil são resolvidos pelos governantes ou em gabinetes de luxo precisa rever os seus conceitos. Na terra vermelha de Araraquara (SP), a três horas e meia de viagem de São Paulo Capital, reside José de Moura, diretor executivo da RFID Moura (integrante da Moura Informática), que – entre outras realizações – implantou a tecnologia de identificação por radiofrequência (RFID) com sucesso na fábrica de meias Lupo (leia mais em Lupo conquista eficiência na manufatura de meias).

Moura, o executivo, preocupado com a carência de mão-de-obra de alto nível que atinge mercados desenvolvidos, como os Estados Unidos (EUA), resolveu se antecipar ao problema e criou iniciativas para atrair o interesse dos jovens pela tecnologia. Assim, Moura, a empresa, está construindo um campus de trabalho com pelo menos três edifícios principais e investimentos de alguns milhões de reais – recursos próprios e financiamento de banco privado –, e promovendo o desenvolvimento de games com alta tecnologia.

José de Moura e a obra da nova sede da Moura
Pode parecer fácil, ouvindo Moura explicar com sua calma e simplicidade. Mas nada no Brasil é fácil, para quem já tentou fazer algo mais do que gastar saliva. Em meio às pedras no caminho, José de Moura investe seu tempo em leituras, estudos, conversas e, como resultado, ações criativas.

"Um jeito de atrair os jovens para se interessar pela tecnologia foi patrocinar cursos para a produção de jogos de computador, os games", diz Moura. A estratégia envolve cursos para estudantes a partir dos 12 anos, que aprendem a criar jogos educativos. "Teve o caso de um garoto de oito anos que se interessou pelo curso e pediu para entrar no grupo. Conversamos com os educadores sobre a possibilidade, já que ele era mais novo do que os demais, acabamos permitindo a entrada dele, e o menino se destacou em seus projetos", conta Moura com satisfação.

Agora, Moura está construindo um enorme campus para comportar a sua empresa, em um terreno de 13 mil metros quadrados. Com obras que devem ser entregues em menos de seis meses, um prédio será para a administração, outro para a área de desenvolvimento de software e um terceiro terá uma área de exposição das tecnologias que a Moura desenvolve, principalmente o que se refere a RFID e Internet das Coisas (IoT, do inglês, Internet of Things).