RFID Noticias

Ceitec e EGR firmam acordo para pedágios

Cerca de 300 mil chips integraram o contrato assinado pela Ceitec com o primeiro fabricante de etiquetas de identificação veicular, ou seja, a multinacional norueguesa Q-Free, uma das maiores empresas do mundo no monitoramento e controle de tráfego. Os chips foram entregues e, desde agosto, são feitas entregas mensais até alcançar o volume inicialmente contratado de um milhão de semicondutores.

"Qualquer outra empresa fabricante de etiquetas poderá adquirir os chips de identificação veicular da Ceitec, pois não há nenhum contrato de exclusividade estabelecido", afirmou a empresa naquela ocasião. O novo contrato de fornecimento com a EGR revela a expansão da comercialização pela Ceitec.

Paulo de Tarso Mendes Luna, presidente da Ceitec
O mercado brasileiro tem aproximadamente 80 milhões de veículos, com uma taxa de renovação estimada anual de 10%, segundo a Fenabrave (Federação Nacional dos Fabricantes de Veículos). Deste total, atualmente, menos de 10 milhões de veículos já possuem etiqueta de identificação veicular como as que agora utilizam os chips da Ceitec. Ou seja, é um mercado promissor.

A Ceitec não comercializa o produto final, como as etiquetas ou tags. A companhia fornece os chips, que dão a inteligência necessária para estas tags, e as empresas fabricantes de etiquetas de identificação veicular fazem a comercialização para as operadoras de pedágio ou diretamente para os clientes finais. Por questões contratuais, a Ceitec não pode divulgar as empresas que utilizam os seus chips.

Atualmente, o Estado de São Paulo e as rodovias federais concedidas pela ANTT utilizam a solução de pedágio com o protocolo de comunicação por radiofrequência ARTEFATO SJ5511. Além disso, a solução pode ser utilizada no Sistema de Ponto-a-Ponto nas rodovias paulistas concedidas pela Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp), nos portais do sistema Brasil-ID e em grande parte dos shopping centers do Brasil.

O projeto do chip da Ceitec teve início em julho 2016 e foi desenvolvido por uma equipe de 25 profissionais. O produto com tecnologia nacional foi concluído com sucesso e mais de um milhão de chips já foram vendidos, apenas treze meses depois do início do projeto.