RFID Noticias

Laboratório recebe doação da Delta Air lines

O Auburn RFID Lab fará pesquisa e desenvolvimento relacionados ao uso da tecnologia RFID para o rastreamento de peças, bagagens e ferramentas

Por Claire Swedberg

22 de novembro de 2017 - O Laboratório de RFID da Auburn University está criando um setor dedicado à tecnologia de identificação por radiofrequência (RFID) para a aviação, com uma doação feita pela Delta Air Lines, via Fundação Delta Air Lines e Jacobson Family Foundation. A companhia aérea anunciou nesta semana o presente de US$ 2 milhões para a Auburn desenvolver o Delta Air Lines Aviation Sensor ID Bay.

A nova área de pesquisa dedicada à aviação é um passo que o laboratório espera ser um aprofundamento do seu alcance para além da RFID para varejo. No total, a Delta doará US$ 6 milhões para a escola, sendo US$ 4 milhões dedicados ao programa Auburn Aviation, além de US$ 2 milhões dedicados diretamente ao laboratório de RFID.

Bill Hardgrave
Com o investimento, diz Justin Patton, diretor do RFID Lab, o laboratório já começou a construir a área dentro de sua instalação existente, que inclui uma cabine de aeronave simulada contendo 42 assentos, uma área de carga e de bagagem, e espaço de hangar para serviço de rastreamento de ferramentas. Haverá também uma parte que irá simular uma linha de montagem de peças de aeronave. O dinheiro será usado não só para construir o espaço no laboratório, mas também para financiar pesquisas de estudantes em projetos relacionados a tags RFID para aviação.

O laboratório já realizou trabalhados para a indústria da aviação durante o último ano e meio, diz Patton, para desenvolver o programa de teste de certificação de dados para peças volantes. Esse programa, conhecido como Programa de Conformidade de Dados, destina-se a ajudar as partes interessadas dos fabricantes de equipamentos originais (OEMs) e companhias aéreas a seguir um protocolo específico para escrever e ler dados em tags de alta memória.

Diversos fornecedores de software RFID têm trabalhado com o laboratório para garantir que o sistema siga um modelo específico. Desde 2005, Patton diz que o laboratório também realizou vários outros projetos, especificamente para a indústria aeroespacial, enquanto a maior parte de seu trabalho tem sido tradicionalmente na tecnologia RFID para varejo.

A Delta possui múltiplas implantações RFID em andamento em diferentes setores. Está usando a tecnologia em vários aeroportos para rastrear bagagem de passageiros com tags UHF. A bagagem está sendo identificada em quatro pontos: a transferência de bagagem para a companhia aérea, o carregamento de bagagem na aeronave, a entrega para uma área de transferência no aeroporto de destino e o retorno das bagagens aos passageiros. "O nosso desempenho em bagagem é líder da indústria", diz um porta-voz da Delta que pediu para permanecer não identificado. "Com a RFID, continuamos explorando oportunidades para ampliar a vantagem entre nós e nossos concorrentes".