RFID Noticias

BNDES tem R$ 500 milhões também para IoT

Por meio de fundos para inovação, o banco pretende financiar os projetos de Internet das Coisas nas áreas definidas pelo Plano Nacional, nos próximos três anos

Por Edson Perin

23 de outubro de 2017 - Apesar da crise e da contenção de gastos determinada pelo governo do presidente Michel Temer – o que está enxugando o orçamento dos ministérios, como é o caso do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) – ainda há uma luz no fim do túnel para dar continuidade ao Plano Nacional de Internet das Coisas (ou IoT, do inglês, Internet of Things). O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) usará R$ 500 milhões que já estão disponibilizados para investimentos em inovação.

De acordo com Ricardo Rivera de Sousa Lima, gerente setorial do BNDES e responsável pelo Plano de IoT na instituição, os recursos estão disponíveis por meio de fundos de venture capital (capital de risco) e serão utilizados pelos próximos três anos. “O Plano Nacional vai servir para nortear esses investimentos e um dos principais enfoques será o segmento de saúde [a proposta de ação do governo prevê que o país experimente a criação de uma rede de IoT inserida em cada uma das quatro verticais priorizadas para o estudo, ou seja, Cidades, Saúde, Rural e Indústria]”, exemplificou Rivera (saiba mais em Governo anuncia estudo de IoT dentro do prazo).

Ricardo Rivera de Souza Lima, do BNDES
Dos 14 fundos que apoiam inovação, podem apoiar IoT o Criatec II, Criatec III, Inseed FIMA – desde que a solução de IoT seja voltada para sustentabilidade –, Performa, Capital Tech II, Aeroespacial e AvanTI, além do PRIMATEC, voltado para empresas de incubadoras. O BNDES destaca que esses são apenas os fundos em período de investimento.

Os fundos em questão já têm cases de apoio a IoT. O Criatec III, por exemplo, tem a Chip Inside, que desenvolve soluções para o monitoramento de conforto, ruminação, saúde animal e detecção de cio para bovinos leiteiros entregando ganho de produtividade. Tem ainda a SVA Tech, que transforma câmeras de segurança já instaladas em um sistema inteligente e multifuncional, com tecnologia de vídeo analítico. O sistema detecta ocorrências pré-configuradas e comanda ações.

A Criatec I conta com a WTI Software, empresa especializada no desenvolvimento de soluções inteligentes voltadas à automação residencial e à governança de TI, por meio de controle e monitoramento de ativos de infraestrutura de TI. Pela Capital Tech, há a Ahgora Sistemas, desenvolvedora de soluções em SaaS (Software as a Service) e HaaS (Hardware as a Service) na área de RH, com foco em gestão de presença, controle de acesso e localização.