RFID Noticias

CPqD vai integrar plataforma dojot à rede pública

Acordo com a WND, envolvendo conectividade com tecnologia Sigfox, visa a acelerar o desenvolvimento de soluções de Internet das Coisas no país

Por Edson Perin

16 de outubro de 2017 - Acelerar o desenvolvimento de soluções de Internet das Coisas (ou IoT, na sigla em inglês para Internet of Things) e o uso de redes dedicadas a essas aplicações, envolvendo infraestrutura de baixo custo e arquitetura otimizada para o envio de mensagens curtas pelos dispositivos conectados estão entre os objetivos do acordo firmado entre o CPqD e a WND Brasil, empresa que acaba de colocar em operação uma rede pública nacional dedicada a IoT com tecnologia Sigfox.

A parceria consiste, entre outros pontos, na integração da plataforma aberta dojot, lançada em setembro pelo CPqD, ao backend da Sigfox (leia mais em CPqD cria plataforma IoT de software aberto).

O acordo prevê o trabalho cooperado entre as duas organizações. A WND fornecerá a cobertura necessária com tecnologia Sigfox ao Parque Tecnológico CPqD - onde as soluções desenvolvidas serão validadas, em ambiente real de experimentação. A companhia fornecerá, também, kits de desenvolvimento pré-conectados e dispositivos baseados nessa tecnologia para uso da rede Sigfox - hoje presente em 34 países do mundo.

Já o CPqD terá papel crucial no desenvolvimento de aplicações e dispositivos IoT para esse padrão de conectividade, por meio da integração da plataforma dojot ao backend da Sigfox.

“Os recursos da dojot, como a arquitetura baseada em microsserviços, o painel de controle com interface gráfica web e a segurança fim a fim, facilitam o desenvolvimento de soluções IoT adequadas à realidade brasileira e contribuem para a construção de um ecossistema nessa área no país.

A parceria com a WND é uma iniciativa importante nessa direção”, afirma Alberto Paradisi, vice-presidente de Pesquisa e Desenvolvimento do CPqD.

Para Alexandre Reis, COO do Grupo WND, o acordo permitirá acelerar o desenvolvimento de soluções de IoT para diversos setores da economia. “Nosso foco é proporcionar conectividade por meio dessa tecnologia, que alia baixo custo, baixo consumo de energia e escala global”, explica Reis. “E a plataforma dojot pode ajudar a construir aplicações e dispositivos para essa rede”, acrescenta.

  • « Anterior
  • 1
  • Próximo »