RFID Noticias

Empresa ganha eficiência para evacuação de ambientes

A Ficomirrors usa um sistema RFID em sua instalação polonesa para gerenciar a localização de seus trabalhadores em caso de emergência

Por Claire Swedberg

11 de outubro de 2017 - A empresa polonesa de tecnologia RFID Smart Technology Group desenvolveu o que chama de evacuação segura e sonora (Safe and Sound Evacuation), que emprega a tecnologia de identificação por radiofrequência (RFID) para garantir que o pessoal seja contado em caso de emergência. O sistema se baseia em leitores RFID passivos UHF, usados pelos trabalhadores para identificar quando passam por locais específicos.

A Ficomirrors Polska (parte da Ficosa International) foi uma das primeiras a adotar essa tecnologia e a vem usando desde junho de 2017 para garantir a localização e, portanto, a segurança de mais de 1.000 trabalhadores. A Ficomirrors faz espelhos automotivos, pára-brisas e outros produtos usados em veículos em todo o mundo. A companhia procurou um sistema automatizado para suas instalações que poderia garantir melhor que todos os trabalhadores pudessem ser contabilizados no caso de uma evacuação ser necessária.

Anna Zagala
Antes da implantação da solução RFID da Smart Technology Group, a verificação das pessoas nos pontos de coleta "era baseada em listas e relatórios em papel", diz Anna Zagala, gerente de saúde e segurança ambiental (EH & S) da Ficomirrors Polska. O líder da equipe era responsável pela atualização contínua da empresa. "No momento da evacuação, a verificação de status do pessoal no ponto de coleta determinava o número de pessoas desaparecidas".

Este é um método comum para o gerenciamento de evacuação na maioria das empresas, de acordo com Karolina Kozłowska, presidente e CEO da Smart Technology Group. Os sistemas de evacuação geralmente são coordenados manualmente, explica, e podem gerar uma grande confusão durante uma emergência real. As pessoas, visualmente, identificam e contam indivíduos - um processo propenso a erros - ou solicitam que os funcionários digitalizem cartões de proximidade para indicar seus locais. O problema em uma emergência, explica, é que os trabalhadores nem sempre podem lembrar seus cartões de proximidade à medida que evacuam ou têm tempo para digitalizá-los.