RFID Noticias

O que esperar do Plano de IoT para o Brasil

"O ambiente de mais fácil implantação é o rural, pois verificamos que as soluções de IoT neste segmento já estão crescendo muito rapidamente", destacou Rivera para a plateia da Futurecom. O estudo calculou um impacto de 5 bilhões a 21 bilhões de dólares em 2025 com adoção de IoT nesta área. Outras projeções apresentadas corroboram essa expectativa, como a alta de até 25% na produção das fazendas brasileiras e a queda de até 20% no uso de insumos agrícolas (agrotóxicos, fertilizantes, etc).

"A indústria é a área onde poderá haver maior impacto, de 11 bilhões a 45 bilhões de dólares", anunciou Rivera, referindo-se tanto a aplicações para fábricas quanto para indústrias de base. As aplicações de IoT, segundo o chefe de departamento do BNDES, ajudarão a resolver questões críticas do setor, com destaque para a produtividade – há potencial de aumento de 40% na produtividade das fábricas.

No total, o impacto da tecnologia para o Brasil deverá ser de 50 bilhões a 200 bilhões de dólares em 2025, conforme estimativa do mesmo estudo, divulgada na Futurecom na terça-feira, pelo secretário de Política de Informática do MCTIC, Maximiliano Martinhão.

O documento definiu 76 iniciativas para guiar políticas públicas e ações para internet das coisas no período 2018-2022. Elas são divididas em ações estruturantes, medidas e elementos catalizadores. As ações estruturantes, que somam 17 iniciativas, são as principais. Elas têm o maior impacto e viabilidade de implementação, visto que há alinhamento entre os órgãos responsáveis. Essas iniciativas estão detalhadas no Plano de Ação do Estudo de Internet das Coisas.

Além dos ambientes priorizados, as iniciativas se dividem em quatro temas transversais, que envolvem fomento à inovação, promoção de mudanças regulatórias, aperfeiçoamento da conectividade do país e medidas para qualificação do capital humano. Esses temas verticais foram detalhados durante a Futurecom pelos membros do consórcio que elabora o estudo técnico.