RFID Noticias

Ceitec entrega 300 mil chips para tag veicular

O semicondutor brasileiro foi homologado em tempo recorde e comercializado para a Q-Free, empresa norueguesa que desenvolve sistemas de transportes inteligentes

Por Edson Perin

17 de agosto de 2017 - A Ceitec acaba de anunciar a venda de 300 mil chips passivos (sem necessidade de bateria) para produção de tags para automóveis pela Q-Free, uma empresa da Noruega que se dedica ao desenvolvimento de sistemas para transportes inteligentes.

O chip servirá, por exemplo, para tags de pedágios, estacionamentos, aeroportos e postos de combustíveis conveniados. No total a Ceitec, empresa pública de semicondutores vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), já comercializou um milhão de unidades do chip, que foi homologado em tempo recorde.

Paulo de Tarso Mendes Luna, presidente da Ceitec, comenta o valor do resultado alcançado pela companhia. "Esta conquista é fruto do nosso trabalho em equipe, dedicação e competência técnica", afirmou. "Este foi um projeto finalizado no tempo recorde de 13 meses, o que comprova a habilidade e agilidade da Ceitec no desenvolvimento de seus produtos, dispositivos altamente complexos, o que costuma durar quase o dobro desse tempo".

Paulo de Tarso Mendes Luna, presidente da Ceitec
Já a partir deste mês, a Ceitec espera que muitos automóveis brasileiros já estejam utilizando os chips Ceitec em suas etiquetas coladas nos para-brisas, para pagamentos nas cancelas automáticas.

"A venda dos primeiros chips Ceitec para sistemas automáticos de pedágio em São Paulo e em rodovias federais concedidas pela ANTT [Agência Nacional de Transportes] representa um marco ao introduzir um produto com desenvolvimento e tecnologia 100% nacionais em um mercado antes dominado por tecnologia importada", acrescenta Luna.

"Estamos certos de que este é apenas o início da trajetória de sucesso deste produto e esperançosos de que, em breve, iremos alcançar resultados ainda melhores com o uso desse dispositivo", completa.

Os 300 mil chips integram o contrato assinado pela Ceitec com o primeiro fabricante de etiquetas de identificação veicular, ou seja, a multinacional norueguesa Q-Free, uma das maiores empresas do mundo no monitoramento e controle de tráfego. Os chips foram entregues e, a partir de agora, serão feitas entregas mensais até alcançar o volume inicialmente contratado de um milhão de semicondutores.

"Qualquer outra empresa fabricante de etiquetas poderá adquirir os chips de identificação veicular da Ceitec. E não há nenhum contrato de exclusividade estabelecido", afirma a empresa.