RFID Noticias

Tag usa energia do leitor para transmitir dados do sensor

A nova etiqueta RFID UHF passiva que pode medir temperatura, umidade e iluminação transmite dados a uma distância de até 10 metros

Por Claire Swedberg

30 de junho de 2017 - As soluções de tecnologia que utilizam identificação por radiofrequência (RFID) e sensores a preços acessíveis devem evoluir com uma nova etiqueta RFID passiva destinada a acomodar múltiplos sensores e transmitir dados a até 10 metros usando a energia do leitor. A empresa de tecnologia da Pensilvânia Powercast afirma que sua etiqueta RFID passiva Multi-Sensor PCT100 pode medir temperatura, umidade e iluminação. No futuro, a empresa diz que suas tags também poderão incorporar outros sensores para monitorar condições como tensão e movimento.

A nova tag foi lançada neste ano na conferência e exposição RFID Journal LIVE! em Phoenix, Arizona. Não requer bateria e destina-se a transmitir dados de sensores de baixo custo via RFID no momento em que são interrogados. Pode incorporar um, dois ou todos os três sensores. No entanto, não possui capacidade de registro de dados. Um usuário que deseja coletar e armazenar dados do sensor, mesmo quando a etiqueta não está sendo interrogada, precisará usar o modelo PCT200 com uma bateria recarregável incorporada por até um mês de coleta de dados sem recarregar. O PCT200 pode colher energia de interrogadores RFID para recarregar a bateria. O PCT200 também vem com até três sensores.

A tag Powercast PCT100
No entanto, a opção de menor custo, apesar de ser passiva, é projetada para ser de alta potência, a empresa informa, e pode realizar uma faixa de leitura de até 10 metros (32,8 pés). "Eles colhem eficientemente sinais de RF muito pequenos (até -18dBm), permitindo que eles funcionem a até 10 metros", diz Charles Greene, COO e CTO da Powercast. A tag usa chip NXP Semiconductors UCODE e um conversor de RF projetado pela Powercast para aproveitar a energia do sinal de RF.

A etiqueta foi projetada para uso em manufatura, para monitorar as condições em torno de produtos ou em uma área durante o transporte ou em um local de fabricação. Várias empresas já estão utilizando a tecnologia para rastrear condições ambientais, relata Greene, incluindo empresas de automação de edifícios, bem como empresas de manufatura e logística.

Charles Greene
"Nós escolhemos fazer nossa própria etiqueta RFID com base na entrada do cliente", diz Greene, para corrigir falhas na tecnologia existente. Vários clientes relataram que as tags de sensores RFID já existentes no mercado não possuíam um alcance de leitura nem uma precisão de sensor, o que explica, acrescentando que o PCT100 e o PCT200 podem ser interrogados através de leitores UHF RFID, enquanto em sensor existente as tags requerem leitores proprietários. Um benefício fundamental da nova tag, diz ele, é o baixo custo. Normalmente, as tags dos sensores custam entre US$ 10 e US$ 35 cada, dependendo do volume e se incluem ou não uma bateria.

Devido ao longo intervalo de leitura, podem ser necessários menos leitores do que os necessários para outras tags de sensores. Por exemplo, uma etiqueta de sensor RFID Powercast pode ser colocada dentro de cada caixa empilhada em uma pallet. As caixas no centro devem ser lidas através dos outros cartões e seus conteúdos, o que pode causar atenuação de RF. "Nosso longo alcance de leitura e alta sensibilidade proporcionam uma solução muito mais robusta", afirma Greene. No caso de muitos dos clientes da PowerCast, acrescenta, as empresas já possuem leitores de RFID para gerenciar inventário ou ativos, de modo que a infraestrutura de leitores existente possa trabalhar com as novas tags.

As novas tags com sensor podem vir com um LED para exibir a força do campo de RF à medida que a etiqueta está sendo interrogada. Tanto o PCT100 como o PCT200 estão comercialmente disponíveis através dos distribuidores da Powercast. Futuros sensores serão capazes de monitorar detecção, inclinação, tensão e pressão de vibração, informa a empresa.

A empresa de soluções eletrônicas Matrix Product Development está oferecendo a tecnologia em seu sistema de monitoração de temperatura sem bateria Wyze Temp, para uso em aplicações como condições de rastreamento para produtos perecíveis carregados em carrinhos na indústria de alimentos. Nesse cenário, os dados do sensor de tags podem ser capturados automaticamente, para registrar as temperaturas de cozimento e arrefecimento de um carrinho e, portanto, do produto carregado nesse carrinho. Isso elimina a necessidade de interromper o processo de cozimento para medir temperaturas.

  • « Anterior
  • 1
  • Próximo »