RFID Noticias

Universidade de Oregon rastreia passageiros de bondes

A instituição está implantando quiosques de leitura de crachás NFC para se preparar para uma operação de manutenção em 2018

Por Claire Swedberg

26 de abril de 2017 - A Oregon Health & Science University (OHSU) começou a usar a tecnologia Near Field Communication (NFC) para identificar os movimentos de passageiros no Bonde Aéreo de Portland que conecta o campus do distrito de South Waterfront ao campus principal da instituição Marquam Hill. O sistema permitirá que a instituição médica administre melhor o fechamento temporário para manutenção, do próximo ano, entendendo o fluxo de tráfego. O sistema consiste na solução Cloud-in-Hand da Serialio, com um quiosque de leitura móvel NFC em cada um dos dois pontos de acesso.

O sistema de bonde ajuda a resolver o deslocamento diário para os cerca de 20.000 visitantes do campus universitário hilltop, que é acessível a partir do campus South Waterfront através de apenas duas estradas de duas vias. Essas estradas, bem como estacionamentos, não podem acomodar um grande número de motoristas.

Christine Basnett, da OHSU
Na última década, os bondes têm servido como uma alternativa à condução, movendo 10.000 pessoas por dia. Cada composição foi batizada com um graduado proeminente da OHSU ou Ohio State University (OSU). Jean (a cabine norte) e Walt (a cabine sul) podem levar até 78 pessoas no trajeto de três minutos para cima ou para baixo da colina. A OHSU supervisiona a operação dos bondes e é responsável por trocar os cabos do bonde uma vez a cada 12 anos, diz Christine Basnett, supervisor de operações de transporte e estacionamento da OHSU. Em junho de 2018, a universidade planeja fechar o sistema de bonde por cinco semanas e reposicionar os cabos que levam os bondes entre os dois campi.

Além dos bondes, a faculdade tem usado um serviço de valet de bicicleta nos últimos cinco anos para reduzir o tráfego de veículos. Estudantes e funcionários podem apresentar seu crachá com ID habilitado RFID para os trabalhadores em uma área de armazenamento vedada no South Waterfront. Os funcionários leem o número de identificação do crachá de cada visitante usando um leitor NFC e atribuem um local para essa pessoa e os dados são armazenados no software da Serialio. Quando o ciclista retorna para sua bicicleta, outro escaneamento de crachá solicita a exibição do local da moto na área de armazenamento para que possa ser rapidamente recuperado.

Aproximadamente 300 estudantes e membros da faculdade usam este serviço de valet de bicicleta diariamente. Eles têm incentivo financeiro para fazê-lo também, uma vez que a OHSU paga US$ 20 a cada 20 dias, se eles usarem o serviço.

A partir das próximas semanas, a OHSU também usará seus leitores Serialio Champ RS3Dual Bluetooth e NFC RFID nas áreas de beira-mar e de Marquam Hill. Os cartões de identificação do estudante e da faculdade (os mesmos em uso para o sistema de valet de bicicleta) vêm com um chip NFC de 13,56 MHz de alta freqüência (HF) HID Global iClass Badge, diz Christie Carbone, diretor de marketing da Serialio. Para além dos serviços de bicicletas e do eléctrico, o cartão é utilizado para o controle de acesso.