RFID Noticias

Dispositivo de baixo custo controla temperatura e umidade

A brasileira Dynamox lança sensor reutilizável habilitado para RFID destinado ao uso em cadeia de suprimentos e que fornece dados históricos dos produtos

Por Claire Swedberg

23 de janeiro de 2017 - A Dynamox, empresa de tecnologia de Florianópolis (SC), está comercializando um data logger habilitado para RFID UHF que serve como uma opção de baixo custo para o rastreamento de mercadorias em cadeias de fornecimento frias, usando sensores RFID. O DynaLogger é um dispositivo alimentado por bateria que capta temperatura e umidade em intervalos predefinidos, ou com base em limiares, e transmite os dados das medições quando interrogado via RFID.

A Dynamox foi lançada em 2007 como fornecedora de tecnologia de automação para clientes marítimos e logísticos. Em 2014, a empresa começou a desenvolver a tecnologia baseada em RFID para rastreamento de mercadorias e veículos, diz Guillaume Barrault, CEO da Dynamox e co-fundador. No ano passado, se uniu à empresa de semicondutores EM Microelectronic para usar seus chips EM4325 RFID em seus novos data loggers. Barrault e Alexandre Ferreira co-fundaram a empresa para usar seus conhecimentos de engenharia elétrica. Barrault tem Ph.D. em engenharia mecânica e mestrado em engenharia oceânica.

O DynaLogger
O desenvolvimento do data logger resultou do que a empresa considerava uma ausência de opções seguras e de baixo custo para sensores inalteráveis que pudessem monitorar os níveis de temperatura e umidade. Por exemplo, diz Barrault, os registradores de dados habilitados para USB podem armazenar informações que os usuários acessam conectando a um dispositivo de computador, mas que os dados podem ser alterados.

Se, por exemplo, um fornecedor de logística quiser apagar uma indicação de que os níveis de temperatura ou umidade foram excedidos enquanto os produtos estavam nas mãos da empresa, poderia simplesmente alterar os resultados dos sensores nos registros do computador. Os registradores de dados habilitados para Bluetooth permitem a captura de dados de um dispositivo móvel, mas o sensor Bluetooth precisa estar fisicamente ligado para funcionar corretamente e os dados não precisam ser criptografados. A RFID, por outro lado, permite criptografia de dados - no entanto, sistemas passivos RFID sem bateria só forneceriam dados de sensores coletados no momento da leitura. Os sensores RFID ativos ou alimentados por bateria podem ter alto custo, acrescenta Barrault.

A Dynamox começou a projetar uma alternativa em 2014 - um sistema RFID UHF de baixo custo e bateria - capaz de monitorar as condições do sensor com base em medições de umidade ou temperatura associadas ao identificador exclusivo do dispositivo e acessível através de um leitor RFID. A empresa desenvolveu a solução para ser flexível o suficiente para operar em todas as partes do mundo, por isso, sua antena é compatível com normas brasileiras, europeias e dos Estados Unidos.

O DynaLogger funciona em uma premissa simples: coletar dados com o uso de sensores e bateria, mesmo quando não há leitor RFID dentro da vizinhança, compartilha essa informação assim que um leitor interrogar a etiqueta.

O registrador de dados opera em três modos diferentes, que um usuário pode selecionar. No primeiro, conhecido como Modo 1, o registrador pode ser configurado para capturar medições de temperatura e umidade em intervalos específicos, como a cada cinco minutos, com base em seu relógio interno. Cada vez que o dispositivo realiza uma medição, ele armazena os dados no chip e, em seguida, retorna a um modo latente para conservar a vida útil da bateria. Com base na freqüência de medições, a empresa informa, a bateria pode durar cerca de dois anos.