RFID Noticias

Tag de aço inox rastreia dispositivos de segurança

O produto habilitado para NFC serve para monitorar inspeções em ambientes industriais, petróleo e gás e químicos, garantindo a integridade dos equipamentos

Por Claire Swedberg

9 de dezembro de 2016 - A empresa de engenharia Process Systems Engineering (PSE) está comercializando uma tag RFID de Comunicação de Campo Próximo (NFC) para identificar dispositivos de segurança em plantas industriais, além de manter o controle de manutenção e histórico de calibração. As etiquetas, além dos dispositivos aos quais estão conectadas, estão sendo instaladas em ambientes hostis, como empresas de petróleo e gás, refinarias petroquímicas e fabricação de produtos químicos. Ao usar etiquetas RFID, as empresas podem automatizar a coleta do histórico de manutenção de cada dispositivo de segurança, bem como garantir que todos estejam disponíveis.

A PSE é uma empresa de consultoria de engenharia e serviços completos especializada em controle de processos, automação industrial, segurança e instrumentação de segurança. Seus clientes estão nas indústrias química, farmacêutica, petroquímica e de petróleo e gás, de acordo com Richard Pranke, diretor da PSE.

A TAG-TITE mantém presa uma SIS-TAG a um dispositivo de manutenção
Os clientes da PSE mantêm materiais perigosos em suas instalações e estes devem ser monitorados de perto, à medida que são armazenados, para evitar vazamento de gás ou líquido. Assim, as empresas utilizam dispositivos de segurança ligados a tanques que podem, por exemplo, controlar a pressão e apresentar um alerta no caso de o dispositivo detectar um problema. Todo mês, trimestre ou ano, as empresas enviam trabalhadores de manutenção ou inspetores às suas instalações para garantir que os dispositivos estejam funcionando corretamente, executando procedimentos como abrir e fechar uma válvula.

Os trabalhadores de manutenção registram manualmente o que fazem no papel, uma vez que ambientes perigosos impedem as empresas de permitir que qualquer computador portátil ou outro dispositivo de computador na área. Dessa forma, os funcionários não podem simplesmente inserir dados em um laptop ou tablet padrão.

Os SIS-TAGs oferecem alta visibilidade e identificação RFID em condições extremas
Nos últimos dois anos, a PSE tem oferecido etiquetas de códigos de barras conhecidas como SIS-TAG, que se prendem a dispositivos de segurança através de um fecho de aço inoxidável inviolável, conhecido como TAG-TITE. "Nossos clientes queriam capacidade para rastrear e manter dispositivos com o uso de códigos de barras", diz Pranke, para facilitar a identificação de cada dispositivo. Em 2015, a empresa estava vendendo o rótulo SIS-TAG para uma empresa petroquímica que pediu para permanecer anônima e que solicitou uma versão com RFID.

Em geral, diz Pranke, companhias químicas, de petróleo e gás e outras que têm ambientes hostis têm se movido em direção a usar RFID para gerenciar suas histórias de manutenção de equipamentos de processamento. O cliente petroquímico da PSE é uma daquelas empresas que já estão anexando etiquetas RFID a alguns de seus equipamentos e equipando seu pessoal de manutenção com leitores portáteis RFID para capturar dados de tags e atualizar o histórico de cada item à medida que inspecionam. Portanto, explica Pranke, a empresa se aproximou da PSE em 2015 buscando uma versão habilitada para RFID do SIS-TAG.