RFID Noticias

Airbus testa RTLS de baixo custo da Uwinloc

O sistema RFID UHF da startup francesa faz localização em tempo real com precisão 3D de 30 centímetros, usando beacons e tags que realizam energy-harvesting

Por Claire Swedberg

7 de dezembro de 2016 - A Airbus está entre os fabricantes europeus e empresas de logística que estão testando uma nova solução de identificação por radiofrequência que oferece os benefícios da tecnologia RFID de sistema de localização em tempo real (RTLS) sem o custo elevado de um sistema ativo ou a necessidade de baterias. A startup francesa Uwinloc desenvolveu o sistema para fornecer localização 2D ou 3D com precisão de 30 centímetros, usando tags RFID passivas UHF de baixo custo e beacons como leitores, além de um software de servidor para gestão dos dados.

A Uwinloc, empresa de sistemas de localização, foi fundada há um ano para resolver um problema em instalações de produção e armazéns que não estavam sendo devidamente atendidas pelos sistemas RFID existentes. Os fundadores da empresa, o CEO Eric Cariou e o CTO Jan Mennekens, têm formação em tecnologia e inovação. Eles lançaram a empresa para desenvolver um sistema que ajudasse as empresas de manufatura e de logística a rastrear suas ferramentas, equipamentos, matérias-primas, suprimentos e produtos acabados.

Há várias soluções automáticas de localização disponíveis como RTLS ativas, que exigem tags alimentadas por baterias, assim como sistemas passivos que podem detectar a localização de tags apenas em zonas ou quando as tags se movem através de portais. Neste último caso, diz Cariou, os sistemas passivos simplesmente não fornecem às empresas informações de localização específicas o suficiente para identificar onde uma ferramenta, suprimento ou peça acabada está localizada dentro de uma instalação. Apenas ficam disponíveis os últimos dados lidos, ou seja, da etiqueta RFID mais recentemente interrogada.

Na maioria das soluções RTLS ativas, as tags devem ser alimentadas por bateria, tornando-as caras e volumosas, além de exigir manutenção, pois as baterias devem ser substituídas. Este tipo de solução não é viável para a maioria dos fabricantes ou armazéns, diz Cariou, que precisam rastrear milhares ou mesmo milhões de itens dentro de suas instalações.

A tecnologia Uwinloc opera de modo diferente, diz Cariou, e a empresa possui quatro patentes em seu sistema. "Nossa solução é a primeira a rastrear centenas de milhares de tags em ambientes hostis com metal", afirma.

As tags são energizadas por balizas que transmitem através de um sinal de RF UHF para todas as tags dentro de uma área de 30 a 50 metros. Estas transmitem apenas energia, não seus próprios identificadores únicos ou mensagens de interrogação, para as tags. As próprias tags, projetadas pela Uwinloc e construídas por fabricantes terceirizados, incluem chips de "fabricantes líderes de ICs [IC ou circuito integrado]", informa Cariou, embora decline de nomear as empresas. As etiquetas são capazes de colher energia de beacons e, em seguida, transmitir um número de identificação único quando energizadas, sem responder especificamente a uma interrogação. Os beacons operam com menos energia do que a exigida pelos tradicionais leitores RFID passivos, diz ele, e podem operar na presença de metal. "A natureza do sinal enviado por UHF passivo é menos confiável em torno do metal", observa, "porque as reflexões interferem nos sinais de rádio".

No caso do sistema Uwinloc, os beacons simplesmente emitem energia, recebem transmissões de RF das tags e reencaminham esses dados para um servidor através de uma conexão Wi-Fi ou usando a tecnologia de transmissão escolhida pelo cliente. Os beacons são alimentados quando conectados a uma tomada. Os dados são recebidos por um servidor no próprio site do cliente ou por um servidor baseado em nuvem no modelo de software-como-serviço (SaaS). Em qualquer cenário, o software Uwinloc triangula as balizas para identificar as localizações das tags e, em seguida, fornece um painel no qual dados de localização em tempo real podem ser exibidos junto com relatórios e análises exigidos pelo cliente. De acordo com a Uwinloc, a baixa potência requerida pelos leitores e a falta de reflexão das transmissões de tags permitem uma faixa de leitura longa.