RFID Noticias

RFID autentica azeite extra-virgem

Produtores italianos estão inserindo etiquetas NFC nas embalagens para que os consumidores possam verificar a autenticidade e obter outras informações

Por Nathaniel Prince

17 de novembro de 2016 - Os produtores de azeite da região italiana da Toscana estão adotando um sistema de identificação por radiofrequência (RFID) para garantir aos consumidores a autenticidade de seus produtos e oferecer mais informações. Marcas como Buonamici, La Ranocchiaia, SPO e Il Cavallino já inserem tags RFID passivas SpeedTap, da Thin Film Electronics (Thinfilm), nos rótulos de suas garrafas de azeite. As etiquetas utilizam a tecnologia RFID de comunicação de campo próximo (NFC). Assim, os smartphones com a capacidade de ler etiquetas RFID NFC podem acessar a nuvem e puxar informações sobre o azeite a partir do banco de dados de um serviço conhecido como iOlive. [Este sistema pode impedir fraudes e problemas de qualidade como os que têm sido constatados periodicamente com diversas marcas de azeites pelo brasileiro Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro)].

Pela iniciativa iOlive, a tag RFID SpeedTap de cada garrafa é codificada com um número de identificação (ID) exclusivo e uma URL. Quando um smartphone ou tablet com NFC se aproxima do rótulo da garrafa, o navegador de internet do dispositivo é direcionado para uma página web interativa relacionada com essa garrafa de azeite, fazendo com que o navegador exiba uma mensagem confirmando a autenticidade do produto. Notas de degustação e outras informações relevantes são enviadas ao consumidor.

Buonamici, Il Cavallino e La Ranocchiaia são três dos produtores de azeite que incorporam etiquetas RFID NFC nos rótulos de suas garrafas
De acordo com a empresa, os consumidores terão embalagens de azeite etiquetadas com RFID até o final do próximo mês.

A indústria do azeite, bem como a do vinho, tem uma rica herança na Itália há centenas de anos, diz Pietro Barachini, profissional de azeite e fundador da iOlive. Mas enquanto a indústria de vinhos tomou muitas medidas para educar os clientes sobre como avaliar, comprar e desfrutar do vinho, observa a Thinfilm, o setor de azeite foi destruído com escândalos que danificaram a confiança do consumidor.

Um programa de notícias dos Estados Unidos mostrou recentemente que algumas das principais marcas de azeite da Itália embalaram e comercializaram o produto com qualidade inferior à mostrada no rótulo, inclusive não sendo extra-virgem.

Barachini criou a iOlive na esperança de informar os clientes sobre o azeite da mesma maneira que os aplicativos de vinho. O serviço, que inclui aplicativo para Apple iPhones e iPads, foi lançado em 2014 em uma exposição anual de agricultura realizada na Toscana, chamada Agrietour.

Vencedora do "Oscar Verde de 2015", a iOlive cataloga informações sobre mais de 150 azeites extra-virgens da Toscana. O banco de dados da iOlive digitalizou a folha de perfil do International Olive Council, que é usada em 44 países para certificar produtos extra-virgens e permite que os provadores profissionais tornem suas avaliações acessíveis aos usuários.

As etiquetas SpeedTap são finas e flexíveis, medindo menos de 300 micrômetros (0,01 polegadas) de espessura - o que, de acordo com a Thinfilm, as torna uma escolha adequada para serem incorporadas. Eles são exclusivamente identificáveis e quase impossíveis de clonar, relata a empresa, o que deve ajudar a reduzir as chances de uso fraudulento. Os componentes eletrônicos da tag, incluindo seu chip, são fabricados usando um processo de impressão, tornando a SpeedTap menos cara de produzir do que as tags convencionais.

  • « Anterior
  • 1
  • Próximo »