RFID Noticias

Artigo da Unicamp aborda desafios da RFID

O trabalho acadêmico faz parte de dissertação de mestrado com foco no estudo das dificuldades em implantações de sistemas RFID

Por Edson Perin

26 de outubro de 2016 - O mestrando Eduardo de Araujo Moretti, sob a orientação do Prof. Dr. Rosley Anholon, da Unicamp, preparou um artigo focado no uso corporativo da RFID, para dar início ao seu trabalho de mestrado, com uma pesquisa sobre quais as principais dificuldades associadas à implantação de sistemas RFID. A primeira etapa do trabalho foi baseada na literatura acadêmica disponível e nos diversos artigos publicados de 2006 a 2015 em mais de 20 países.

Dentre os principais desafios apontados pelo artigo para se implantar identificação por radiofrequência (RFID) nas empresas estão: falta de apoio da alta gerência para a implantação do sistema RFID; falta de colaboradores com conhecimento técnico avançado na empresa para acompanhar a implantação do sistema; resistência dos colaboradores frente à implantação de novas tecnologias; dificuldade em encontrar fornecedores capacitados a fornecer equipamentos para estrutura RFID; entre outros desafios.

O artigo de Moretti, mostra que, no Brasil, a partir de 2004, algumas grandes empresas, entre elas Unilever, Procter & Gamble, Klabin, Pão de Açúcar e Daimler Chrysler, desenvolveram alguns bons trabalhos de RFID, tanto com movimentações de bens de consumo entre Centros de Distribuição, como com monitoramento das etapas de montagem no setor automotivo.

"Outra grande contribuição para o país", diz o documento, "foi o investimento da HP, que criou um projeto piloto para testar a etiquetagem RFID em materiais armazenados, para que fossem colhidas melhorias de inventários e redução de custos internos. Com isso, a HP tornou-se um dos maiores impulsionadores da tecnologia no Brasil".

O estudo afirma que a tecnologia utiliza ondas eletromagnéticas para acessar dados armazenados em um microchip, podendo identificar rapidamente materiais ao seu alcance. Pode ser aplicada em diversas situações, sendo as mais comuns a manufatura, a logística e a distribuição de materiais, o que traz maior visibilidade, rastreamento e sincronização da cadeia de suprimentos.

Clique aqui para ler o artigo na íntegra.

Uma outra parte, em andamento, será realizada por meio de pesquisas com profissionais de RFID de empresas brasileiras com suas respectivas opiniões sobre as dificuldades encontradas. Assim, pretende-se classificar as dificuldades mais relevantes de acordo com a base acadêmica e as opiniões dos profissionais de RFID.

São necessárias pelo menos 50 respostas ao questionário disponibilizado neste link. "A principal justificativa para a realização desta pesquisa", diz Moretti, "é que ainda são poucos os trabalhos que analisam as principais dificuldades associadas à implantação de sistemas RFID em empresas brasileiras". Além disso, afirma, futuras implantações de RFID e outros pesquisadores poderão se beneficiar deste trabalho.

O questionário tem dezoito questões sobre as principais dificuldades associadas à implantação de sistemas RFID, levantadas segundo a literatura. O tempo estimado para responder às questões é de 15 minutos e cada respondente deverá dar uma nota variando de 1 a 10 para cada uma das dificuldades apresentadas segundo sua experiência profissional, valendo-se de uma escala métrica.

  • « Anterior
  • 1
  • Próximo »