RFID Noticias

Macy’s etiquetará todas as mercadorias com RFID

Em conferência do RFID Journal em Nova York, o vice-presidente sênior da empresa diz que o objetivo será atingido até o final de 2017

Por Mark Roberti

19 de outubro de 2016 - Falando na segunda conferência e exposição sobre identificação por radiofrequência para varejo de vestuário, a RFID in Retail and Apparel, realizada em New York pelo RFID Journal, Bill Connell, VP sênior de logística e operações da Macy's, revelou que a empresa planeja etiquetar 100% de seus itens até o final de 2017 com tags eletrônicas. A Macy’s também pretende ter todos os seus fornecedores de mercadorias equipados com sistemas RFID passivos UHF, baseados no padrão EPC Gen 2.

"Nós ainda temos muito trabalho a fazer com os nossos fornecedores para obter esse compromisso conjunto de aplicar tags na fonte", disse Connell. "Mas estamos totalmente preparados para continuar a expandindo nosso uso de RFID. Estamos agora avançando em casos de uso adicionais que são habilitados por causa de RFID e, igualmente importante, por causa da disponibilidade de informações em uma base muito rápida e precisa".

Bill Connell, Macy's senior VP of logistics and operations
Em 2015, a Macy’s anunciou que estava expandindo sua implantação e etiquetagem RFID a todas as linhas de negócios em suas lojas, com exceção de joias e cosméticos. Estas duas categorias não eram um foco uma vez que havia desafios para encontrar tags que trabalhassem de forma eficaz e que não impactassem negativamente a apresentação dos itens. "Estamos agora trabalhando com a GS1 e outros para encontrar soluções para estas categorias", diz Connell, "tanto em tecnologia como técnicas de apresentação, para trazer essas categorias de negócios para RFID". No entanto, observou ele, há uma chance de a Macy’s não ser capaz de resolver esses problemas a tempo de cumprir o prazo de 2017.

Na maioria das lojas Macy’s, Connell disse que mais de 60% de todos os bens serão etiquetados com RFID e mensalmente por leitores RFID portáteis até o final deste ano ou no início de 2017. Agora, a varejista está trabalhando com os fornecedores para levá-los a etiquetar todas as mercadorias na sua fonte.

Há uma "aceitação muito maior e uma maior compreensão dos benefícios" entre fornecedores, explicou Connell. "Há um impulso que nos sugere que estamos muito bem nesse ponto de inflexão".

De acordo com Connell, a Macy’s vem se expandindo de modo constante em categorias além do vestuário, e descobriu que a tecnologia agrega valor ao longo de suas lojas. "Estamos descobrindo em casa uma grande quantidade de aplicabilidade nos produtos", disse.

O reabastecimento de forma mais eficaz foi o caso de uso que mais tem envolvido a Macy’s com RFID, afirmou Connell. Mas a empresa também descobriu benefícios adicionais, como muitos especialistas haviam sugerido. "Você encontra essa capacidade natural para expandir e fazer coisas adicionais que têm um grande impacto sobre as vendas e a rentabilidade", acrescentou. "E, eu lhe asseguro, rastrear, através de testes de controle e assim por diante, tornou o nosso desempenho nessas categorias bastante consistente. Estamos satisfeitos com os resultados, tanto operacionalmente e como financeiramente".

  • « Anterior
  • 1
  • Próximo »