RFID Noticias

Cassino previne violações de segurança

Graças a um sistema de beacons BLE, o Mount Airy Casino Resort é alertado se uma chave for removida irregularmente de sua instalação

Por Claire Swedberg

4 de outubro de 2016 - O Mount Airy Casino Resort, dos Estados Unidos, está empregando beacons Bluetooth Low Energy (BLE) para saber automaticamente se alguma de suas chaves deixar o local determinado de modo irregular. O sistema da empresa Barcoding Inc. - instalado pela start-up Visybl - consiste de AssetBeacons fixados às chaves, um único leitor de beacons CloudNode montado acima da saída de funcionários, light stacks instalados na porta e no escritório de comunicações de segurança, e um serviço de nuvem para solicitar um alerta e a disseminação de mensagens no caso de se detectar uma chave saindo indevidamente das instalações.

O sistema faz mais do que identificar as chaves que podem estar indo para fora da porta, no entanto. Lianne Asbury, diretora de segurança do Mount Airy Casino Resort, usa o aplicativo Visybl em seu iPhone também para localizar quaisquer chaves próximas, no interior do cassino.

O Visybl com um único leitor de beacons CloudNode, mostrado com dois AssetBeacons, instalado acima da saída de empregados
O Mount Airy Casino Resort, como todos os cassinos de sua região, deve seguir regras estritas ditadas pelo Pennsylvania Gaming Control Board, um dos quais é que as chaves de segurança, máquinas caça-níqueis e jogos de mesa do cassino nunca podem deixar o local. O cassino poderia estar sujeito a multas de US$ 5.000 ou mais para cada incidente de um funcionário inadvertidamente levar uma chave para fora do prédio. "As chaves de segurança são fundamentais para nós", afirma Asbury.

Para evitar uma infração, o cassino utiliza um sistema de gerenciamento de chaves Traka. Cada chave utiliza um anel equipado com uma Traka iFob, que contém um chip de memória de contato (não RFID) codificado com um número de identificação único de 48 bits. Os porta-chaves são armazenados dentro de armários trancados, com o iFob de cada anel conectado a uma tomada, permitindo assim que o sistema possa ler o ID codificado à sua memória. Para desbloquear o gabinete, um empregado leva o seu cartão de identificação e introduz o número do anel. Se o indivíduo for autorizado a remover a chave, o sistema define um prazo de oito horas para retirada. Se a pessoa não está autorizada a fazer a operação, o sistema emite um alerta. Se a chave não for devolvida, uma mensagem de e-mail é enviada para a administração do cassino.

No entanto, Asbury observa que a desvantagem deste sistema é que , devido ao tempo do toque de recolher, a chave pode estar muito longe da instalação quando uma providência for tomada. Como o cassino teve de contratar mais funcionários, que carregam as chaves em torno do edifício para os departamentos, tornou-se cada vez mais comum uma chave ser inadvertidamente removida, por exemplo, se um funcionário traz para o estacionamento durante uma pausa para o cigarro.