RFID Noticias

Empresa gerencia equipamento alugado

A holandesa VarodaRent reduziu custos de escritório quase pela metade usando RFID para rastrear caixas, carrinhos e outros itens que aluga

Por Claire Swedberg

14 de setembro de 2016 - Durante os últimos quatro anos, a VarodaRent, empresa holandesa que fornece caixas, contêineres e outros equipamentos para aluguel, tem utilizado a tecnologia de identificação por radiofrequência (RFID) para acompanhar movimentos de caixas, recipientes e outros ativos enviados para clientes e depois, quando retornam. A empresa está agora implantando a solução RFID, fornecida pela empresa belga Aucxis, em duas outras instalações com meio milhão de ativos a serem rastreados. O sistema consiste de etiquetas RFID passivas EPC Gen 2 UHF, leitores portáteis e Aucxis Base Gates, cada um com um leitor RFID fixo e quatro antenas de 30 graus.

A VarodaRent foi fundada em 2011 como subsidiária da empresa holandesa de mudanças P.A. van Rooyen, para alugar recipientes de plástico reutilizáveis, usados em na movimentação e armazenagem, incluindo alguns medindo 7 metros de comprimento, além de caixas de embalagem pequenas e carrinhos. A empresa tem cerca de 500 mil ativos em 100 categorias diferentes, diz Patrick Schoonenberg, gerente geral da VarodaRent, e o volume de aluguéis depende da época do ano. "Em momentos de pico", afirma, "chega a 80% do total". Um dos seus principais clientes é a própria P.A. van Rooyen.

Quando os contêineres, caixas ou outros itens alugados são enviados para fora ou devolvidos, um trabalhador do armazém da VarodaRent os empurra através de um portal Aucxis Base Gate com leitor RFID embutido
Antes de instalar o sistema Aucxis RFID, a VarodaRent rastreava seus ativos manualmente, usando papel e caneta. A empresa entregava os recipientes solicitados por um de seus próprios veículos ou o cliente se dirigia à instalação da VarodaRent em Uithoorn (perto de Amsterdã). Um empregado registrava a transação à mão e, em seguida, inseria as informações no computador.

Com o crescimento do negócio e o aumento do volume de contêineres, o método manual de rastreamento se tornou mais difícil de gerir. "Descobrimos que assim é muito difícil contar corretamente", diz Schoonenberg, "ou para saber a diferença entre os artigos que têm aparências semelhantes". Por exemplo, algumas caixas de plástico são idênticas, exceto as que tem rodas de nylon e outras rodas de borracha. "Esta foi a principal razão, no início, para o decidir pelo uso da RFID".

A empresa também descobriu que era difícil localizar o ponto em que os bens desapareciam, se um cliente não conseguisse devolver o número esperado de produtos ou se alegasse não ter recebido tudo o que tinha encomendado.

Há quatro anos, a VarodaRent começou a trabalhar com a Aucxis, que recomendou um conjunto de software em que os pedidos dos clientes pudessem ser inseridos. O software, então, rastreava os itens etiquetados quando os trabalhadores os retiravam do armazém e os enviavam, emitindo um alerta de erro, quando necessário.