RFID Noticias

Sapatos feitos à mão e com alta tecnologia

A grife Sarah Chofakian adota solução de RFID da iTag para melhorar o atendimento aos clientes e rastrear processos de produção de seus produtos

Por Edson Perin

8 de junho de 2016 - Com uma produção média de 1.600 pares de sapatos por mês e uma linha de femininos feitos a mão, a grife Sarah Chofakian, que está presente nos principais shoppings e endereços da moda de São Paulo, adotou a tecnologia de identificação por radiofrequência (RFID) da iTag para rastrear processos de produção e distribuição de seus produtos.

Sediada na Rua Estados Unidos e com cinco filiais de venda direta ao público, a Sarah Chofakian precisava dar um número individual, um RG, para cada sapato que fabrica. “Não havia [até então] controle de identificação dos itens com o mesmo SKU [Stock Keeping Unit ou unidade de manutenção de estoque]”, diz Luiz Benine, diretor administrativo e financeiro da companhia.

Luiz Benine, da Sarah Chofakian
“A principal mudança com a tecnologia foi que conseguimos proporcionar um serviço de garantia e reparos mais eficiente e controlar processos internos de movimentação de produtos entre lojas, rastreando a origem de cada item”. O sistema utiliza o padrão RFID passivo EPC UHF, da GS1, com o intuito de facilitar a distribuição dos produtos a serem comercializados no exterior.

Cada loja foi equipada ainda com um RPad da Identix, um leitor RFID de mesa ou balcão, utilizado para os controles de entrada e transferência de sapatos da loja matriz para os outros pontos de vendas. A ideia foi permitir que a adoção da tecnologia não alterasse o layout original dos estabelecimentos.

No Centro de Distribuição (CD), a companhia instalou um portal para finalizar as ordens de produção de calçados que chegam das oficinas, otimizando o processo de transferência de produtos para as lojas. Para isto, foram utilizados no portal as antenas e os leitores Edge50, da Acura.