RFID Noticias

Citibank interage com clientes via beacon

O banco envia mensagens para aplicativos de correntistas, permitindo inclusive desbloquear portas de ATMs com seus smartphones

Por Mary Catherine O'Connor

17 de maio de 2016 - O Citibank, braço de varejo financeiro do Citi, está testando a tecnologia de beacon para atingir novas interações com seus clientes dentro e perto das agências bancárias, de acordo com Michael Anzola, vice-presidente de gerenciamento de produtos móveis do Citi. O Citibank lançou um programa piloto em Nova York em que beacons disparam mensagens para smartphones de seus clientes, permitindo usar seus telefones para desbloquear portas de ATMs, ao invés de ter de abri-las com cartões magnéticos. O Citi está trabalhando exclusivamente com a fabricante de beacons Gimbal.

O Citibank está instalando 300 beacons Gimbal em 10 agências de Manhatan. Até agora, metade foram instalados. Há 450.000 clientes Citibank em Nova York, Nova Jersey e Connecticut que são elegíveis a participar do piloto, embora os clientes elegíveis devam baixar o aplicativo móvel Citi e optar por receber avisos baseados em localização no aplicativo, a fim de utilizar os recursos.

Infográfico: Citibank
O piloto está avaliando dois casos de uso principais, afirma Anzola, os quais funcionam apenas com telefones da Apple. Um caso de uso está servindo mensagens contextuais, através do aplicativo Citi, diretamente aos clientes enquanto estão dentro de uma filial. Usando beacons, o Citi pode continuamente determinar a localização de um cliente, através da comparação da intensidade do sinal de RF, que recebe o telefone de balizas dentro do banco. O servidor baseado em nuvem do Citi recebe esses dados e também mede o tempo de espera de um cliente para determinar se envia uma notificação. Anzola diz que as notificações são destinadas tanto para avisar o cliente sobre uma oferta especial, como para reduzir o seu tempo de espera. "A mensagem é sempre contextualmente relevante", afirma.

Por exemplo, se um cliente usa o aplicativo na fila por um tempo anormalmente longo, pode receber uma notificação sobre os serviços, tais como casa de câmbio, que podem ser realizados sem ter que esperar na fila de caixa. Por outro lado, se o usuário tiver uma conta Citigold, que fornece serviços financeiros especiais, o aplicativo pode enviar um aviso quando esse cliente estiver em um local com um service desk Citigold dedicado.

O outro caso de uso, que permite que os clientes desbloqueiem a porta de um hall de entrada de ATM seguro, depende de uma baliza instalada na entrada do lobby que está sintonizada para detectar o telefone de um usuário quando ele ou ela estiver em pé perto da porta, explica Brian Dunphy, VP sênior de desenvolvimento de negócios e parcerias estratégicas. Quando o telefone recebe um ping do beacon, que solicita ao usuário para abrir a porta tocando sua tela de telefone ou (se aplicável) da Apple Watch. A esperança é que por não tenha que passar o leitor de tarja magnética para abrir a porta, acessando o ATM mais rapidamente e sem problemas.

Todos os 300 beacons que estão sendo implantados neste piloto ainda não tem um uma data final de implantação definida. O Citi quer implantá-los para transmitir um único número de identificação criptografado, um recurso projetado para impedir que terceiros clonem os beacons. O Citi está empregando o kit de desenvolvimento de software da Gimbal que permite estimar a localização dos clientes, dentro do banco, bem como seus tempos de permanência.

Além disso, o Citi está conduzindo outros pilotos para testar o uso de varredura da íris (biometria) para a autenticação de clientes de serviços bancários em máquinas ATM, e software de reconhecimento de voz que faz o mesmo para transações baseadas em telefone.

  • « Anterior
  • 1
  • Próximo »