RFID Noticias

Solução evita perdas e rastreia inventário

Varejista de roupas masculinas do Reino Unido está usando o sistema para garantir que seus produtos estejam sempre disponíveis no estoque

Por Claire Swedberg

9 de maio de 2016 - Para melhorar a visibilidade do inventário e evitar perdas, a varejista de roupas masculinas do Reino Unido Gieves & Hawkes implantou um sistema de identificação por radiofrequência (RFID) em sua loja de Birmingham, na Inglaterra. A solução rastreia bens recebidos e armazenados na loja, em seguida, impede que a mercadoria não comprada seja levada para fora da porta da frente por soar um alerta. A empresa está expandindo sua implantação RFID para uma loja mais nova, localizada no leste de Londres, no bairro de Hackney. A tecnologia é fornecida pela empresa de soluções RFID Catalyst. Ambas Gieves & Hawkes e Catalyst são de propriedade da Li & Fung.

Gieves & Hawkes é uma loja de vestuário high-end para homens, com sede em Londres, com mais de 200 lojas só na China e cerca de 10 lojas no Reino Unido. A empresa foi fundada em 1771 e é uma das mais antigas do mundo. A família real britânica e militares usam ternos feitos sob encomenda pela empresa há vários séculos. A Gieves & Hawkes não respondeu aos pedidos de comentário.

Na loja Gieves & Hawkes, em Birmingham, três leitores Keonn EAS AdvanSafe estão instalados acima do teto, perto da porta
A loja de Birmingham, que abriu no shopping Mailbox há cinco meses, apresenta uma entrada que mede cerca de 4 metros de largura e abre diretamente para o interior do shopping. Isso faz com que os itens de alto valor fiquem em segurança. Ao mesmo tempo, a loja não deseja instalar antenas visíveis ou dispositivos de vigilância eletrônica de artigos (EAS), que possam interferir com a estética da loja.

A varejista enfrenta outro desafio que fez da RFID uma tecnologia desejável: garantir que sua mercadoria esteja sempre em estoque. A Gieves & Hawkes vende produtos pré-fabricados, à mão a todo momento. O armazenamento, no entanto, não é suficientemente grande para manter elevados volumes de cada tamanho de cada item. Assim, garantir que os produtos sejam repostos é imperativo.

A empresa começou a trabalhar com a Catalyst em 2015 e optou por instalar a tecnologia na estreia da nova loja. O objetivo, diz Lee Adams, diretor de marketing da Catalyst, "era ter uma segurança muito discreta e gerenciamento de inventário". A RFID, explica ele, pode não só desencadear um alerta sonoro se um item não comprado, quando estiver sendo removido da loja, mas também indica qual item é. "Não é apenas um bleep mudo", diz ele. "Há alguma inteligência por trás disso".