RFID Noticias

Verizon documenta estado da Internet das Coisas

A telco dos EUA afirma que, apesar de as aplicações empresariais estarem crescendo, ainda há muito benefício a ser conquistado

Por Mary Catherine O'Connor

6 de maio de 2016 - No lançamento do relatório "State of the Market: Internet of Things (IoT)", em 2015, a Verizon focou na complexidade da IoT, fragmentação do mercado e adoção lenta. Neste ano, a gigante das telecomunicações mostra um quadro um pouco diferente, diz Mark Bartolomeo, VP de Internet das Coisas e soluções conectadas da empresa. "Com base em nossa própria investigação, dos contribuintes e de clientes da Verizon", afirma, "vimos uma mudança sobre a Internet das Coisas e casos de uso".

Isto é, com ressalva: está acontecendo no mundo empresarial, muito mais do que no ambiente do consumidor final. "As empresas começaram a completar os seus investimentos em plataformas abertas que permitem o uso de APIs [interfaces de programação de aplicativos] para expor fluxos de dados de diferentes prestadores de serviços", diz Bartolomeo. Isso permite que um usuário final possa gerenciar todos os dados a partir de dispositivos e sistemas da Internet das Coisas, em um lugar central.

Bartolomeo diz que não tem visto empresas do mercado consumidor fazerem essa mudança para plataformas abertas. No entanto, observa, há alguns sinais disto, como provedores de segurança residencial, como a nova plataforma Canopy da ADT, que integra luzes ligadas, campainhas, câmeras e outros dispositivos inteligentes.

O relatório indica as aplicações empresariais revertendo uma tendência. Diz o relatório: "De acordo com a análise realizada pelo nosso braço de capital de risco, a Verizon Ventures, estimamos que as startups de Internet das Coisas para consumidores levantaram 15% mais financiamentos do que startups com foco em empresas, em 2014. No entanto, em 2015, os recursos pareciam ter sido ampliados para projetos para empresas ultrapassando os de consumidor em cerca de 75%. Em 2016, acreditamos que essa tendência vai continuar, mas com muito maior magnitude, aproximadamente, 2 a 3 vezes maior. 2016 vai ver o de financiamento de aplicativos para empresas".

Para o relatório "State of the Market", aVerizon contratou a empresa Oxford Economics para examinar os primeiros projetos de Internet das Coisas. Constatou-se que as empresas estão investindo em tecnologia de Internet das coisas, principalmente, como um meio de crescimento da receita, e que a monetização de dados, ativado por análise, está entre os caminhos mais promissores para a geração de retorno. Porém, apenas 8% das empresas consultados estão usando mais de um quarto dos dados que coletam por IoT.