RFID Noticias

Delta dá luz verde ao rastreamento de bagagem

A companhia aérea instalou milhares de leitores de RFID em suas operações para evitar o extravio de malas dos passageiros

Por Paul Prince

5 de maio de 2016 - Depois de mais de uma década de exploração do uso da tecnologia de identificação por radiofrequência (RFID) para rastrear bagagens de seus passageiros, a Delta Air Lines anunciou que está plenamente empenhada na utilização do sistema.

Até agora, a companhia aérea tem dependido das mesmas etiquetas de bagagem com códigos de barras que todas as companhias aéreas têm utilizado por mais de duas décadas. Mas isso está prestes a mudar.

Com os leitores portáteis de RFID, os agentes conquistaram a capacidade de identificar uma bagagem rapidamente
A empresa informa que já implantou 4.600 leitores portáteis de RFID, instalou 3.800 impressoras de tags e 600 leitores RFID integrados às áreas de carga e descarga, a fim de permitir o rastreamento da bagagem durante todo o processo de manipulação. Nas 84 maiores estações da Delta, os foram leitores instalados em 1.500 esteiras para interrogar tags de cada mala apenas antes de entrarem no bagageiro de um avião, piscando uma luz verde se o volume estiver sendo carregado na aeronave correta ou uma luz vermelha se se precisar de correção de rota.

A Delta, que lida com 120 milhões de malas por ano, em breve usará RFID para rastrear malas em suas linhas principais e Delta Connection. Pelo uso da tecnologia, a companhias aéreas afirma ter conseguido 99,9% que todas as malas sejam agora identificadas corretamente.

No passado, se um cliente perdesse sua conexão, os agentes em terra teriam de ler manualmente o código de barras de cada mala para encontrar a bagagem do cliente em questão e garantir que fosse para o novo voo. Com leitores RFID portáteis, os agentes agora conseguem identificar e localizar qualquer mala rapidamente.

"Com um investimento de US$ 50 milhões em RFID nas 344 estações em todo o mundo, nosso objetivo é oferecer de forma confiável a localização de cada mala em cada voo", diz Bill Lentsch, vice-presidente sênior de operações e atendimento de aeroporto e de carga da Delta, em um artigo publicado no site da empresa. "Esta aplicação inovadora da tecnologia nos garante dados e informações precisos em toda a viagem".

Os leitores instalados em 1.500 esteiras da Delta leem as tag RFID de cada mala imediatamente antes de entrar em um avião, piscando uma luz verde se estiver sendo carregada na aeronave correta
A Delta está estudando desde 2006 para implantar a tecnologia RFID para rastreamento de bagagem em todos os aeroportos dos Estados Unidos, mas os primeiros esforços nunca tinham saído do papel.

  • « Anterior
  • 1
  • Próximo »