RFID Noticias

Varejista adota RFID para ficar atualizada

A companhia de Cingapura está etiquetando todas as mercadorias para agilizar a contagem de estoque com o objetivo de aumentar as vendas e reter funcionários

Por Claire Swedberg

31 de março de 2016 - A varejista de Cingapura Decks está empregando identificação por radiofrequência (RFID) para gerenciar inventário e operações de vendas em suas 35 lojas. A tecnologia RFID foi fornecida pela SATO. Desde que a varejista adotou o sistema RFID há oito meses, conseguiu reduzir as horas de trabalho anuais para contagem de estoques em todas as suas lojas de um total de 2.520 horas para menos de 150, ao fazer algo que a empresa de vestuário chama de uma prioridade: atrair e reter funcionários qualificados.

A Decks vende roupas, incluindo as marcas de moda Island Shop (recentemente adquirida), Beverly Hills Polo Club e Surfers Paradise, em shoppings e boutiques. A empresa tem visão de futuro para tecnologia, diz Kelvyn Chee, diretor da Decks. A empresa procurou não só uma compreensão mais clara do inventário em cada loja e no centro de distribuição, mas também tornar mais fácil aos funcionários recolher essa informação. Dessa forma, a empresa poderia aumentar as vendas, garantindo que nenhum produto ficaria fora de estoque ou indisponível para clientes nas lojas ou online. A varejista começou a procurar soluções em outubro de 2013.

No seu centro de distribuição, a Decks instalou um portal feito com leitor fixo e antenas da Zebra (Motorola)
Antes da implantação RFID, os trabalhadores do centro de distribuição (CD) da Decks precisavam de 600 horas a cada ano para contar o estoque, alcançando uma precisão de 88%. A empresa apostou que a RFID tornaria o processo da contagem rápido e também poderia ser usado para um melhor controle dos bens vendidos e melhorar a retenção de funcionários.

Kelvyn Chee
Decks selecionou a solução da SATO para tornar a gestão de inventário um processo automático. A SATO e a Decks empregaram um processo de resolução de problemas conhecido como "genbaryoku", em que a administração trabalha com os empregados para identificar os desafios e as questões em seu local de trabalho e cooperativamente desenvolver soluções, de acordo com Charles Tan, que serviu como chefe da SATO Asia Pacific para pré-vendas em software e soluções de projeto.

Inicialmente, a Decks etiquetou as mercadorias quando recebidas no centro de distribuição. Mas, mais recentemente, os fornecedores começaram a aplicar tags RFID EPC Gen 2 passivas UHF no ponto de fabricação. De acordo com Chee, a empresa optou por etiquetar todos os seus produtos, até mesmo itens de baixo valor, a fim de proporcionar a visibilidade de oferta de todos os produtos.

Quando os fornecedores recebem um pedido da Decks, eles usam uma impressora SATO para imprimir as etiquetas RFID para os bens a serem entregues. Os fornecedores colocam os rótulos nesses itens na fábrica e, em seguida, enviam a mercadoria para o CD da Decks.